Connect with us

Família

Para que sua filha pudesse fazer balé, essa mãe mudou as regras de famoso curso de dança

Published

on

Balé de Nova Iork cria programa de dança para crianças com deficiência

Por causa de complicações na hora do parto, Pearl nasceu com paralisia cerebral, e Natalia faz de tudo para que ela tenha as mesmas oportunidades que qualquer outra criança de sua idade.

Então, quando soube que o famoso Bal organizava workshops para as crianças dançarem no estúdio, ela queria que Pearl também participasse da experiência.

“Eu não queria que ela fosse escolhida junto com todas essas outras crianças que eram mais capazes quando estavam dançando”, disse Armoza. “Eu não queria fazê-la passar por isso.”

Em uma carta que ela escreveu para a companhia de balé em 23 de dezembro de 2013, Armoza propôs uma oficina que poderia ser atendida para crianças com paralisia cerebral na cidade de Nova York.

“Significaria muito para minha filha e filhos como ela poder participar de um workshop de balé de NYC, e por um dia, sentir que eles também poderiam se tornar bailarinas”, escreveu ela.

Depois de não ter recebido uma resposta da companhia de dança por mais de três meses, Armoza ficou surpresa ao receber um e-mail de que eles estavam realmente muito interessados ​​na ideia de um novo programa.

“Pessoalmente, estou muito interessado em sua idéia e gostaria de marcar uma reunião com você e o diretor do Centro de Paralisia Cerebral Familiar de Weinberg, no Centro Médico da Universidade de Columbia, a fim de aprender mais e discutir as possibilidades”, afirmou o diretor assistente de educação. no NYC Ballet respondeu em 16 de março de 2014.

Confira a história completa no vídeo:

Torcemos para que a pequena Pearl cresça, se torne uma excelente bailarina e dê muito orgulho para a sua mãe.

Família

Mês da amamentação: A arte de amamentar com Sabrina Petraglia

Published

on

Sabrina Petraglia fez um relato nas redes sociais dividindo experiências sobre amamentação real. Mãe de Gael (3), Maya (1) e Léo, de três meses, a atriz refletiu sobre as diferentes vivências com os três filhos e incentivou o aleitamento materno em meio ao agosto dourado, mês de conscientização sobre o tema.

Sabrina Petraglia fala sobre amamentação de três filhos

Sabrina Petraglia dividiu algumas fotos em que aparece amamentando os dois filhos mais novos, Maya e Léo. Junto aos retratos, a atriz comentou um pouco sobre como foram suas três experiências com a amamentação. “Eu amamento desde 2019. Por escolha, são 3 anos. Sempre intenso, prazeroso, dolorido e difícil”, começou a atriz.

Ela detalhou os diferentes processos com cada filho. Leia o relato da atriz:

imagem/instagram

“Eu amamento desde 2019. Por escolha, são 3 anos.
Sempre intenso, prazeroso, dolorido e difícil. Com Gael, foi sofrido no começo. O leite não descia nos primeiros dias em que ele passou na UTI Neonatal.

Vencemos pela insistência, eu… pela vontade louca de amamentar. Entrei na árdua livre demanda, na dedicação da amamentação exclusiva. Gael não engordava e certamente chegou a passar fome até engrenar.

Já Maya, por ter Gael, mamou de 3 em 3 horas desde o começo e não hesitei em complementar logo no começo quando ela teve hipoglicemia. A bomba de tirar leite sempre foi minha maior aliada para estimular e estocar leite na tentativa de não precisar complementar com fórmula.

Conheço todos os modelos de bomba e tenho o colo marcado, esfolado até hoje de tanto tirar leite. Já senti amor, dor, plenitude e solidão ao amamentar. Já chorei, me emocionei amamentando e já fiz isso em todos os cômodos das 3 casas que morei por diversas vezes.

Já amamentei na plenitude de um quartinho lindo decorado e também na lida dos afazeres da casa. Amamentei grávida também e, hoje, Léo divide o peito com a irmã. Léo, assim como os irmãos, adora mamar, dormir no peito e se aconchegar nesses momentos do dia. Ele também espera 3 horas pra próxima mamada.

Não julgo e tem todo o meu entendimento e respeito a mãe que escolheu não amamentar. É difícil mesmo! Sinto muito pela mãe que quis muito e não conseguiu. Isso acontece e não é preguiça da livre demanda não! Não são todas que conseguem. Entendo muito também a mãe que tentou, mas não deu conta.

Nesse mês mundial da amamentação, passo aqui para apoiar o aleitamento possível. Estamos todas no mesmo barco, tentando dar o melhor que temos para as nossas crias.

O leite materno é necessário, com certeza o melhor alimento que podemos oferecer, sem falar na entrega e a conexão sagradas que formamos com nossos filhos. Seja você um incentivador e apoiador da amamentação também.
Marque aqui aquela mamãe guerreira que merece todo seu carinho, apoio e admiração”.

Fonte

Continue Reading

Família

Pai de quíntuplos achou um meio de conduzir os filhos que chamou atenção!

Published

on

Jordan Driskell, 31, compartilha elementos de sua vida familiar no Instagram e postou um vídeo mostrando-o com seus cinco filhos na coleira.

A legenda dizia “quando as pessoas me julgam por usar coleiras de criança… venha andar uma milha no meu lugar”.

Ele disse que ele e sua esposa usam uma coleira para sua paz de espírito – para que eles ainda possam fazer coisas divertidas em família, mas estar no controle e não se preocupar com a fuga das crianças.

Driskell, de Kentucky, EUA, recebeu uma resposta dividida – com alguns criticando sua técnica de paternidade, mas outros dizendo que ele estava apenas mantendo-os seguros.

Um comentou: “Eu não usaria, são crianças… não cachorros .”

Outro concordou: “Eles não são cachorros. Que tal alguns ensinando o que fazer.”

Muitos, no entanto, apoiaram o pai e disseram: “Quem quer que o julgue por isso nunca esteve sozinho com cinco bebês”.

Uma mãe, comentando o vídeo, disse: “SEMPRE tive meus filhos com eles.

“Basta apenas uma vez com seus filhos quase sendo atropelados por um carro, para você colocar um desses!”

E você, o que acha da ideia? Seria realmente uma forma de proteção ou os pais deveriam ensinar os filhos sobre como se comportarem fora de casa?

Fonte

Continue Reading

A Boa do Dia

Gêmeas de 103 anos compartilham segredo da vida

Published

on

Foram 103 anos compartilhando os bons momentos de felicidade que tiveram.

As duas irmãs são as gêmeas mais velhas da Grã-Bretanha. Depois de cem anos de vida, elas compartilharam o segredo de uma vida longa.

As irmãs declararam que o segredo para se ter uma vida longa é comer bem e beber na hora de dormir.

Thelma Barratt, brincou dizendo que sua longevidade se deve ao seu amor pela comida, enquanto Elma Harris aprecia um conhaque e limonada.

No entanto, deve ser sempre servido num copo de brandy sem gelo, insistiu.

As irmãs, que agora moram em diferentes municípios, se reuniram para uma festa com a família.

Fonte

Continue Reading

Destaques