Connect with us

Super Humanos

Pais escondem menino queimado um ano após incêndio até que a polícia o salva de seu destino

Published

on

Denúncia anônima ajudou os guardas a descobrirem os maus tratos

Tudo aconteceu na cidade de Munkatch, na Ucrânia, onde a família do menino Ihor Lakatosh foi vítima de um incêndio acidental que fez com que a eles perdessem parte da casa em que moravam.

Na época, a emergência foi acionada e várias pessoas ajudaram os ucranianos a salvarem o que podiam dos destroços. O que quase ninguém reparou, foi na saúde do filho do casal.

Ihor sofreu diversas queimaduras de primeiro e segundo grau em seu corpo, e seus pais “cuidavam” de seus ferimentos apenas com alguns trapos.

Um ano após o acidente, o serviço de assistência social foi acionado com a denúncia de que  havia um garoto cheio de queimaduras sendo negligenciado pela família.

A assistente social e a polícia foram investigar o caso e descobriram algo muito pior do que eles imaginavam. Ihor sofria com feridas abertas que deixaram marcas irreversíveis em sua pele e no seu emocional.

Além disso, os Lakatosh o mantiveram durante meses na mesma posição na cama, o que fez com que sua coluna ficasse distorcida e seu braço preso contra o peito. O pai e a mãe fugiram assim que descobriram que poderiam ser presos pelos atos de tortura.

Superação

O garoto ficou super feliz em saber que não teria mais que ver os pais, e durante o tratamento fez várias amizades. De acordo com os médicos, a vontade de viver dele é impressionante.

Depois da cirurgia, o braço de Ilhor foi separado de seu peito e ele passa bem.

Apesar disso tudo, ele ainda ficou muito tempo fraco, pois chegou a pesar apenas 13 quilos.

Bogdan Kikina e Ihor

Bogdan Kikina, diretor do orfanato em que o menino ficou, não conteve as lagrimas ao conhecê-lo. “Tratei Ihor como um filho e busquei toda a  ajuda da mídia nacional para encontrar os melhores especialistas na Ucrânia para tratar os seus ferimentos”, conta.

Depois de tanto apelo, o Hospital Infantil de Boston abriu as portas para atender o pequeno Ihor.

Hoje, com 15 anos e já curado, ele viaja o mundo contando sua história de superação.

Torcemos para que o menino Ihor Lakatosh continue inspirando a todos com a sua história de vida inspiradora.

Fonte: VAMOS

Super Humanos

Menina de 5 anos vê amiga careca e doa seu próprio cabelo.

Published

on

Gianna Saldutte, de cinco anos, tem bons hábitos e costuma observar a necessidade dos outros, segunda sua mãe.

No ano passado, a mãe de Gianna foi à Flórida para visitar a filha de uma amiga que estava lutado contra um câncer. Libbi, de três anos ficou cerca de 150 dias no hospital e havia perdido seu cabelo por causa da quimioterapia.

Saldutte, 42, mãe de Gianna ligou com o Facetime para Gianna e Gino, que haviam ficado em casa. Quando Gianna viu Libbi na tela, ela perguntou: “Por que Libbi não tem cabelo?”

Ao saber o motivo, a menina generosamente disse que cortaria seu cabelo e assim amiga poderia usar.

Foto cortesia de Jen Saldutte

Sua mãe concordou que era uma ideia maravilhosa, especialmente porque o cabelo na altura da cintura de Gianna nunca havia sido cortado.

Demorou mais alguns meses para Gianna decidir com certeza fazer seu primeiro corte de cabelo. Mas em 12 de julho, ela conseguiu doar mais de 30 centímetros de cabelo para a organização sem fins lucrativos Children with Hair Loss.

Como Libbi está livre do câncer, graças a Deus, e sem quimioterapia há três meses, seu cabelo está crescendo novamente. Por isso, o cabelo de Gianna foi doado para outra criança em homenagem a Libbi.

Continue Reading

Super Humanos

Sobre dar a volta por cima: ele mudou a vida da família.

Published

on

O agricultor Ivan Carlos de Santana trabalhou por muitos anos na lavoura para ajudar os pais no sustento de cas.

Mas, a fidelidade e o sacrifício pela família, mudou o rumo das coisas. A história deles teve uma reviravolta Ivan após juntar dinheiro e comprar a mesma fazenda onde cresceu plantando café.

“Nós tínhamos tudo para dar errado. Aqui trabalhamos muito e sofremos muito. Hoje, é nosso”, comemorou o agricultor.

A fazenda que mudou a vida da família fica na cidade mineira de Cabo Verde. Ele lembra que sofreram demais com o duro trabalho na fazenda. Café era sinônimo de sofrimento para o Ivan, mas ele conseguiu ressignificar isso.

Após muitos anos fugindo desse tipo de plantação, no final, foi o próprio café que mudou a vida da família dele. Ivan lançou sua marca de café, o negócio cresceu e agora vem gerando renda para toda a família sorrir aliviada.

Café especial

Hoje, Ivan e a família comandam a Fazenda Jangada, produzindo grãos de alta qualidade, que são chamados de especiais por serem feitos somente com frutos maduros de café.

A marca leva o nome de Café Goulart, uma homenagem ao legado de trabalho da matriarca da família.

“Foi a minha mãe, Zilda Goulart, que ensinou a plantar. As aulas ocorriam na hora do almoço”, lembra o filho orgulhoso da história com final feliz que estão escrevendo nessa vida.

Fonte

Continue Reading

A Boa do Dia

Brasileirinho de 5 anos entra para a Mensa Internacional

Published

on

O brasileiro Filippo de Castro Morgado, de apenas 5 anos, foi o mais novo aprovado pela Mensa Internacional, uma sociedade britânica destinada a pessoas de alto QI de todo o mundo. 

Com um QI de 134 o garoto está acima da média brasileira que é de 87.

Filippo é fluente em inglês desde quando tinha três anos. Além disso, a criança tem a matemática como uma das suas grandes paixões.

Ele já consegue solucionar equações com números complexos e raiz quadrada. Filippo também adora brincar com jogos de raciocínio.

Atualmente, a Mensa tem 2.014 brasileiros em seu quadro de associados. Entre eles, 58 são menores de idade.

Filippo, que mora com a mãe, Roberta de Castro, na Pompeia, na Zona Oeste de São Paulo, recebeu o resultado da aprovação para a sociedade no dia 21 de julho.

“Neste mês, descobri que a Mensa Internacional está recebendo laudos a partir de 2 anos (Son-R), então submeti o laudo dele à aprovação e, para a minha surpresa, foi aprovado imediatamente”, disse Roberta.

Fonte

Continue Reading

Destaques