Conecte-se conosco

Família

Ele pediu para Deus um coração novo para o filho. Dias depois, a notícia chega

Publicado

em

O garoto era famoso por suas habilidades como atleta

Tudo aconteceu no último natal em Virgínia, nos Estados Unidos. O jovem Juan Jones, de apenas 16 anos, sentiu um mal estar seguido de falta de atenção e perda de apetite.

O que parecia um simples resfriado, acabou se revelando o pior pesadelo da família Jones.

Quando o garoto começou a ter falta de ar frequentemente, seu pai o levou para o hospital para que fosse feita uma bateria mais completa de exames, que incluiram um raio-x.

Infelizmente, os dois descobriram que ele estava sofrendo de uma cardiomiopatia. Uma condição que faz o coração ficar bem maior do que o comum.

Anúncios

Nos dias seguintes, o garoto teve que passar por uma cirurgia no coração para que o órgão continuasse batendo. Isso tudo temporariamente, anquanto a família espera um doador para o transplante.

Anúncios

Curiosidades

Uma creche numa casa de repouso para demência trouxe vida nova para todos.

Publicado

em

Dizem que é preciso uma aldeia para criar uma criança. Centrada nesse conceito de florescimento comunitário, uma aldeia de cuidados de demência em Inglaterra incorporou uma creche para crianças pequenas – reunindo jovens e idosos para aprendizagem e partilha.

Estimulação, aprendizagem e diversão – todas estas atividades são conhecidas por retardar a progressão da demência, e que melhor maneira de adicionar estes elementos críticos da vida a um regime diário do que deixar um bando de crianças em idade pré-escolar fazê-lo?

A Belong é uma operadora sem fins lucrativos de lares para idosos, especializada no tratamento de demência. Eles têm vilas de atendimento a idosos no noroeste do país e nas regiões de West Midlands. Mas este é o primeiro a integrar crianças.

A instalação pioneira apoia os idosos a viverem as suas vidas de forma independente, com acesso a diversas lojas e serviços no local. A instituição de caridade do Reino Unido, Ready Generations, fez parceria com a Belong para administrar a creche da vila.

As crianças participam da vida diária dos residentes e inquilinos, desfrutando de experiências juntas, incluindo refeições compartilhadas, histórias, artes e ofícios e exercícios.

Anúncios

Fonte

Continue lendo

A Boa do Dia

Amor de mãe ajuda filha a acordar do coma após 5 anos

Publicado

em

O amor de uma mãe superou barreiras e ajudou a sua filha, em coma há 5 anos, a despertar novamente para o mundo. Os médicos falaram que ela não sobreviveria, mas a mãe resistiu, lutou e nunca deixou de acreditar na filha.

Jennifer Flewellen tinha 35 anos quando, em 2017, sofreu um acidente de carro. Em estado gravíssimo, Jennifer foi levada para um hospital e colocada em coma induzido. No terceiro dia, sua mãe, Peggy Means, recebeu a notícia dos médicos: era preciso retirar a filha do suporte de vida.

Mas para Peggy, nada era impossível. Ela manteve as esperanças contra as probabilidades, e no final, venceu. Em 2022, cinco anos depois do acidente, uma risada mudou tudo. “Ela começou a rir. Comecei a levá-la até o prédio e então pensei, ela está rindo, então parei e peguei meu telefone”, explicou a mãe.

Fonte

Anúncios

Continue lendo

Família

Esse marido decidiu viver para dar à esposa com demência “o melhor dia” todos os dias.

Publicado

em

Embora o relacionamento de Jim e Maureen tenha mudado drasticamente ao longo de seus 55 anos de casamento, o amor que eles têm um pelo outro não diminuiu nem um pouco. A dupla pode ser encontrada em seu café preferido três vezes por semana. Jim conta que essa rotina começou depois que sua esposa foi diagnosticada com doença de Alzheimer e demência vascular em 2020.

Depois do diagnóstio

Um ano após este diagnóstico, a saúde de Maureen piorou rapidamente num único fim de semana. Na verdade, disseram a Jim que ela não sobreviveria para ver a próxima semana. Apesar dessas probabilidades, no entanto, ela ainda está presente três anos depois. Agora, Jim faz tudo o que pode para aproveitar ao máximo cada dia que lhe resta.

Foto antiga do casamento de Jim e Maureen. Ambos estão sorrindo enquanto ficam um ao lado do outro.
Facebook

“Minha filosofia é que a cada dia quero dar a Maureen o melhor dia que ela pode ter”, explica Jim . “Essa afirmação vem de quando ela saiu do hospital, e cada dia poderia ter sido o último. Temos muita sorte. Com a demência, ouvi dizer que as pessoas mudam de personalidade. Mas ela é a mesma pessoa feliz.”

É por isso que o casal apaixonado pode ser encontrado com tanta frequência em seu café – sair é uma ótima maneira de Maureen aproveitar o dia. Além disso, depois do café e do almoço, Jim pode levá-la para um passeio em Queenscliff Shelly Beach. Este local é um lugar bastante sentimental para o casal.

Primeiro encontro

“Nosso primeiro encontro foi para ir à praia de Queenscliff”, diz ele. “Essa foi a primeira vez que segurei a mão de Maureen. E todos os dias, quando venho à praia, caminhamos até Queenscliff e lembro-lhe que foi aqui que demos as mãos pela primeira vez. Mas ela não entende.

Anúncios

Maureen pode não entender o significado da praia, mas está claro que sair dela lhe traz alegria. Isso pode ser visto na maneira como ela tenta interagir com as pessoas ao seu redor, especificamente segurando suas mãos.

Uma foto jovem de Jim e Maureen sentados em uma pedra na praia. Maureen se senta na frente dele e olha para trás, o vento balançando seus cabelos. Jim sorri enquanto coloca a mão no ombro de Maureen. Ele está ansioso.
Facebook

Perceber isso lembrou Jim de uma história que ele ouviu certa vez sobre a experiência de alguém com seu pai que sofria de demência.

“Ele estava me contando que, bem no final, nos últimos dias com o pai, eles [se comunicam] por meio de sinais de aperto de mãos e assim por diante, absorvendo muito mais do que imaginavam”, explica Jim.

Camisetas que ajudam

Para incentivar mais pessoas a abordar Maureen, Jim contratou uma empresa local para criar camisetas personalizadas para ele. Eles lêem: “Minha linda esposa tem demência, por favor, diga ‘OLÁ’ para ela.” A mudança na forma como as pessoas interagiam com eles mudou imediatamente.

“O que me surpreendeu inicialmente foi que tantas pessoas eram turistas estrangeiros de todo o mundo”, diz ele. “Eu realmente gostaria de agradecer a todas as pessoas que passaram por aqui e conversaram com Maureen, elas realmente alegram o dia dela, o que ilumina o meu.”

Jim e Maureen tornaram-se bastante populares entre os habitantes locais. Eles até tiveram pessoas que se ofereceram para comprar seu café. Essa experiência não apenas ajudou esse doce casal a se unir durante um momento tão difícil em suas vidas, mas também abriu os olhos de Jim para as lutas de outras pessoas em posições semelhantes .

Anúncios
Jim e Maureen atuais: os dois estão sentados em suas cadeiras do lado de fora. Jim sorri com a mão apoiada no braço da cadeira de Maureen. Ele está vestindo uma camiseta amarela que diz: Minha linda esposa tem demência, por favor, diga “OLÁ” para ela.
Facebook

“Não sou especialista, mas enquanto caminhava por Manly Beach, já faço isso há quatro anos, notei muitas pessoas com algum tipo de deficiência ou caminhando com um cuidador que parecia solitário”, diz Jim . “Vou até eles e digo olá, para bater um papo com eles e acho que mais pessoas deveriam fazer isso e apenas observar as pessoas ao seu redor.”

fonte

Continue lendo

Destaques