Conecte-se conosco

Família

No meio da multidão, Kate Middleton para tudo para ajudar criança que estava passando mal

Publicado

em

Instinto materno de duquesa falou mais alto quando viu menino no meio do tumulto.

Tudo aconteceu na cidade de Coventry, no Reino Unido, onde uma grande multidão aguardava a aparição do casal real. Os dois tiveram a chance de mostrar, mais uma vez, o porque de serem tão adorados e populares.

Kate e William são pais do pequeno George, quatro anos, e da caçula Charlotte, dois anos, e após o nascimento de seus filhos eles tiverem a sensibilidade maternal e paternal aflorada.

Somando isso ao fato de que grande parte das pessoas que os aguardavam eram crianças, é fácil de entender como o fato em questão pode ter ocorrido.

Foto: Daily Mirror

No meio do tumulto, Kate reparou no pequeno Craig Skipper, um garoto de dez anos, que estava pálido e parecia estar passando muito mal. A duquesa então se abaixou e perguntou se estava tudo bem.

Kate ficou preocupada ao saber que a maioria daquelas crianças estava esperando na multidão por cerca de três horas no frio, e pediu para que o segurança da família real trouxesse uma toalha para auxiliar o menino caso ele fosse vomitar.

Foto: 9Honey

Carole Flynn, funcionária da escola em que Craig estuda, explica que ela realmente se empenhou em ajudar o garoto. “Foi muito bonito da parte dela. Kate ficou um bom tempo com ele, e estava preocupada de verdade. Ela é mãe, entende dessas coisas”, completa Carole.

Do outro lado da platéia, William também teve uma atitude memorável ao acalmar uma garotinha que estava chorando. “Você quer ir comprar chocolate quente comigo?”, perguntou o príncipe.

Anúncios

Foto: ExpressUK

“Eles não são aquele tipo de pessoa que é muito ocupada para dar atenção para os outros”, diz Mia Ramin, nove anos.

Nas redes sociais do palácio de Kensington é possível conferir mais fotos da visita dos dois ao vilarejo industrial de Coventry.

Foto: Kensington Palace

Foto: Kensington Palace

Kate e William são a prova de que estamos cada vez mais perto de termos lideres mais humanistas.

 

Família

Casal com 80 anos já criou mais de 150 filhos e não tem planos de se aposentar

Publicado

em

O casal inglês Margaret Isdale e seu marido Robert decidiram acolher uma adolescente em sua casa para adoção em 1978.

Agora, quase 40 anos depois, eles estão recebendo um prêmio pelo conjunto da obra, porque os octogenários criaram incríveis 150 crianças e adolescentes.

Eles presenciaram muitas circunstâncias dramáticas, incluindo um menino que teve que remover um rim e uma criança que veio sem nenhum tipo de posse além de um conjunto de pijama, mas eles não têm planos de diminuir o ritmo.

Da cidade de Grantham, em Lincolnshire, eles receberam um prêmio pelo conjunto da obra da Lincolnshire Foster Services, cuja administradora, Michelle Sawmynaden, ficou maravilhada com a dupla, dizendo que ao longo de seus 46 anos criando os filhos de outras pessoas, muitos deles se foram de volta às suas famílias biológicas ou foram adotados.

“É realmente muito humilhante. Não se trata de nós, mas das crianças que cuidamos – elas são as mais importantes”, disse Margaret, por ocasião da premiação.

Anúncios

Ao longo dos anos, o amor que oferecem aos filhos se manifestou de diferentes maneiras. Havia Kim, que tinha 4 anos quando entrou na casa dos Isdale com uma complicação cardíaca e síndrome de Down. Eles viajaram o máximo que puderam com ela antes de ela falecer aos 21 anos.

Em outros casos, há finais mais felizes, como um filho de quem foram convidados para serem padrinhos. Eles tiveram dois filhos e, mesmo na idade avançada, ainda estão fortes – criando um bebê de oito meses.

“As pessoas dizem, como você pode entregá-los? Bem, isso é parte do que fazemos e, às vezes, quando você entrega [uma criança], os pais adotivos ou biológicos mantêm contato e dizem o quanto estão agradecidos”, disse o Sr. Isdale. “Isso por si só é uma recompensa.”

Fonte

Anúncios
Continue lendo

A Boa do Dia

Casal que nasceu prematuramente no mesmo hospital, hoje são casados e tem uma filha.

Publicado

em

Jack e Bronwyn nasceram prematuramente no mesmo hospital e na mesma época.

Depois que ele nasceu com 30 semanas, e ela nasceu depois de apenas 26 semanas, suas famílias estabeleceram uma amizade durante as muitas semanas de espera na enfermaria neonatal em 1994.

Depois de finalmente voltarem do Queen’s Medical Center em Nottingham, Inglaterra, as famílias mantiveram contato ao longo dos anos e os dois filhos cresceram juntos.

Jack e Bronwyn se separaram na adolescência antes de perceberem surpreendentemente, aos 27 anos, que foram feitos um para o outro.

Dois anos depois, eles decidiram se casar e agora têm uma filha pequena – que também nasceu no mesmo hospital.

Anúncios

“Eu sempre soube que havia algo”, disse Bronwyn Tacey ao serviço de notícias SWNS, “mas não pensei que faríamos algo com isso”.

Fonte

Continue lendo

Família

Jovens indianos estão se tornando netos voluntários de idosos que vivem sozinhos.

Publicado

em

Na Índia, um grupo de jovens atenciosos que se autodenominam “bons companheiros” está a mudar a vida dos cidadãos mais idosos da Índia, juntando-os a netos voluntários.

Combater a solidão

Com o objetivo de combater a solidão e ajudar a trazer esses idosos de volta à sociedade, a organização permite que membros da família do idoso os indiquem como “avô” em busca de um “bom companheiro”. Normalmente quando o cônjuge ou familiar mais próximo não estiver mais por perto.

Hoje, a Goodfellows, conta com uma equipe de 65 jovens, homens e mulheres, com idades entre 18 e 24 anos, e 400 avós inscritos.

Uma vez nomeado, o Sr. Naidu, que lidera o recrutamento, faz uma entrevista básica com eles para avaliar suas faculdades cognitivas, mas, mais importante, seus interesses, a fim de colocá-los em par com um bom sujeito que esteja interessado nas mesmas coisas.

Gestos que torna a vida mais feliz

Um exemplo do que eles fazem é sair com eles para comprar um par de sapatos. Um gesto que torna a vida mais leve.

Anúncios

“O tio Kersi tem sido meu avô nos últimos cinco meses”, disse Aarohi Sawant, de 23 anos, ao The Better India. “ Estamos realmente ansiosos para sair. Ele teve muitos momentos difíceis, mas jura focar nas partes bonitas. Ele me inspirou a aproveitar os momentos que tornam a vida feliz.”

Fonte

Continue lendo

Destaques