Connect with us

Natureza Incrível

Cadelinha de rua decide participar de corrida e acaba encontrando seu parceiro de vida

Published

on

A cadelinha que morava nas ruas da China mal imaginava que, ao tentar se divertir, encontraria seu melhor amigo

Dion Leonard é um corredor de maratona que, em 2016, ganhou um prêmio muito mais especial. Tudo começou no verão do mesmo ano quando o atleta se preparava para uma corrida pelo Deserto de Gobi, na China. O percurso levaria 6 dias para ser completado e Dion foi um dos 101 participantes.

 

No meio da preparação de Dion, uma cachorrinha sem-teto dormia perto de onde a corrida começou. Quando viu a agitação das pessoas assim que o trajeto começou, ela decidiu entrar nos corredores durante o primeiro trecho de 22 milhas. Dion viu a cadelinha pela primeira vez no acampamento, mas nunca imaginou que ela se tornaria uma parte tão importante de sua vida.

“No segundo dia, eu estava na linha de partida e ela estava de pé ao meu lado, olhando para mim. Eu disse a mim mesmo que essa cachorrinha não duraria muito ao meu lado quando a corrida progredisse, mas acabou correndo comigo o dia todo a 37 quilômetros de distância da corrida”, disse Dion depois de chegar à linha de chegada.

Quando a corrida terminou e ele retornou ao acampamento, a peluda não se separou dele e, desde então, onde está o maratonista, está a cadelinha, que recebeu o nome de Gobi, em homenagem ao local onde foi encontrada.  O terceiro dia foi o mesmo e os dois correram juntos, embora o tamanho pequeno do cão pudesse ter sido um impedimento.

A corrida nos dois dias seguintes não foi executada devido às más condições meteorológicas. Das 6 etapas, a cachorrinha correu 3 ao lado de Dion. No entanto, no último dia da corrida, Gobi novamente correu com Dion e cruzou a linha de chegada.

Nova casa, nova vida e novos problemas

Depois disso, Dion decidiu levá-la com ele para Edimburgo, na Escócia, onde ele mora com sua esposa Lucja. Entretanto, primeiro a pequena deve cumprir as leis da Grã-Bretanha e as da China. Dion decidiu tirar um tempo no trabalho e ficar com Gobi até o tempo necessário para ela poder entrar na Escócia, o qual é bem longo.

Gobi deve ficar em quarentena por 4 meses, de acordo com sua chegada ao Reino Unido. Dion decidiu pedir a licença e é por isso que ele deixou o cão com alguns amigos na China enquanto viajava para Edimburgo para iniciar os procedimentos e organizar tudo para a chegada da peluda em casa. Juntos, eles alcançaram o objetivo e os dois receberam uma medalha.

Nesse curto período de tempo que estava sob os cuidados de outros, Gobi foi perdida em Urumqi. Dion, ao saber que a cachorrinha estava perdida, voltou para a China e, graças à ajuda de muitas pessoas e organizações, a encontrou depois de 10 dias. Para ele, ela é mais do que uma companheira nas corridas. “Gobi me escolheu para ser seu amigo para a vida, então eu farei tudo o que puder com o apoio de todos para alcançar isso”.

Campanha para ajudar Gobi

Se tudo correr como planejado, no início de janeiro do ano que vem, Gobi poderá viajar para a Escócia para conhecer sua nova casa. Enquanto isso, ela está aos cuidados de Dion na China, onde ele precisa da ajuda para se sustentar e pagar as despesas diárias. O atleta iniciou a campanha #BringGobiHome (em português: Traga Gobi para casa) e atingiu o número de doações. O dinheiro que recebeu foi tanto que ele reservou mais da metade para abrigos de animais.

No entanto, projeto para levar Gobi para sua nova casa ainda tem novas fases que exigem o apoio. Você pode acompanhar o progresso aqui.

 

Fonte: Zoorprendente

Natureza Incrível

A árvore mais alta do mundo está na Califórnia.

Published

on

A árvore mais alta do mundo é uma sequoia vermelha e possui cerca de 115 metros de altura.

Esse gigante da natureza está dentro do Parque Nacional das Redwoods, na Califórnia. Ela é conhecida nos Estados Unidos como coast redwood.

A localização exata da árvore não é revelada, em uma tentativa de preservar o espécime.

No entanto, todos os anos muitos curiosos tentam chegar perto do Hyperion, uma referência a um dos titãs da mitologia grega.

O governo norte-americano resolveu jogar duro com esses desbravadores e anunciou uma multa de até US$ 5 mil e uma pena de até 6 meses para quem descumprir as regras.

Uma obra linda da natureza, um presente para nós!

Continue Reading

Natureza Incrível

“Meu urubu não é meu animal de estimação, é meu filho”. Então tá!

Published

on

Em dezembro de 2021, um filhote de urubu macho havia sido encontrado em uma lixeira. Como não conseguiram achar o ninho a ave morreria se fosse deixada sozinha.

Então, a ONG entrou em contato com o Guia turístico Mendes, que morava ali perto.

“A primeira vez que o vi, ele parecia em um estado tão ruim que pensei que ele não sobreviveria”, disse Mendes, de 35 anos, à BBC.

O pequeno Urubu foi adotado pelo Guia o que incluiu um processo legal e fiscalização das autoridades ambientais brasileiras. Eles achavam que quando o pássaro crescesse, ele teria muito espaço para passear.”

Após sete meses, homem e pássaro voaram juntos várias vezes, resultado de uma incrível história de ligação humano-animal.

Mendes chama Urú de “filho”, inclusive na conta que criou para a ave no Instagram, que tem mais de 23 mil seguidores.

Fonte

Continue Reading

Natureza Incrível

Gato de guarda! Por que não?

Published

on

Um homem do Mississippi disse que seu gato de estimação ajudou a evitar um assalto em sua casa, e ele acredita que a chita possivelmente salvou sua vida.

Bandit, uma gata de 9,1 quilos, vive com seu dono aposentado Fred Everitt no subúrbio de Tupelo, em Belden. Quando pelo menos duas pessoas tentaram invadir sua casa compartilhada na semana passada, a gata fez tudo o que pôde para alertar Everitt sobre o perigo, disse ele ao Northeast Mississipi Daily Journal.

“Você ouve falar de cães de guarda”, disse Everitt, 68. “Este é um gato de guarda.”

A tentativa de roubo ocorreu em algum momento entre 2h30 e 3h da manhã de 25 de julho, disse Everitt. Ele foi acordado pela primeira vez pelos miados de Bandit na cozinha. Então, ela correu para o quarto, pulou na cama e começou a puxar o edredom dele e arranhar seus braços. Everitt sabia que algo estava errado.

“Ela nunca tinha feito isso antes”, disse Everitt. “Eu disse: ‘O que há de errado com você?’”

Everitt levantou-se para investigar e viu dois jovens do lado de fora da porta dos fundos. Um tinha uma arma e o outro estava usando um pé de cabra para tentar arrombar a porta, disse ele.

Everitt disse que quando pegou uma arma e voltou para a cozinha, os intrusos já haviam fugido. Everitt disse ao jornal que não chamou a polícia.

Ele disse que a situação poderia ter sido diferente sem Bandit.

“Não se transformou em uma situação de confronto, graças a Deus”, disse Everitt. “Mas acho que é só por causa do gato.”

Everitt adotou Bandit da Tupelo-Lee Humane Society há quatro anos.

Fonte

Continue Reading

Destaques