Mulheres

Riscos de câncer de mama são maiores para mulheres que possuem mamas mais densas

Published

on

O número de mulheres com câncer de mama vem crescendo com o tempo e as causas são variadas, seja pelo aumento do sedentarismo ou consumo de álcool, ou pela herança genética, a doença pode ter inúmeras origens.

Muitos fatores podem influenciar no desenvolvimento do câncer, entretanto um pode ser destacado por ser tão comum e até ignorado por grande parte do público feminino, as mulheres que possuem mamas mais densas têm cinco vezes mais chances de desenvolver a doença.

.

O alerta dado por Vivian Schivartche, médica radiologista do CDB Premium (SP), revela que o problema está também nos exames feitos com as mulheres com mamas mais densas, que devido aos tecidos mais espessos que recobrem a região dos seios torna a identificação mais complexa, na qual não é possível distinguir o que é tecido epitelial e um possível tumor.

“É difícil diferenciar o que é tecido altamente denso de um tumor. Os avanços da mamografia nos últimos anos, quando passou de um simples exame em filme para um exame digital e, mais recentemente, para um exame em três dimensões (tomossíntese), caminham para aumentar a detecção de tumores cada vez menores. Ao lado disso, a ultrassonografia e a ressonância magnética também contribuem para encontrar alterações no meio do tecido denso”, explica ela.

A especialista também reforçou a importância das mulheres realizarem o exame de mamografia não só uma vez, já que ele pode ser falho e deixar que possíveis sinais da doença passem em branco. A mamografia tomográfica é a mais eficiente na detecção da doença, segundo Schivartche, ela costuma aumentar em até 30% a detecção do câncer de mama, já que permite enxergar o tumor numa fase muito precoce e em mamas densas e heterogêneas.

O câncer de mama pode ser tratado e quanto mais cedo a doença for descoberta, maiores são as chances de cura. Por isso a realização de exames é tão importante no combate a doença, que está ganhando mais relevância devido a campanhas como o Outubro Rosa.

Imagem / Reprodução Internet

Destaques

Sair da versão mobile