Você possui pensamentos suicidas? Análise do cérebro revela quem apresenta tendências


Cientistas descobrem processo que identifica pessoas com comportamentos suicidas.
Cientistas descobrem processo que identifica pessoas com comportamentos suicidas.
PUBLICIDADE

É quase impossível perceber pensamentos e comportamentos suicidas. Só na Grã-Bretanha, mais de seis mil pessoas tiram a própria vida a cada ano, sendo o maior índice de jovens entre 20 e 34 anos. Os motivos são diversos e normalmente imperceptíveis.

Com o objetivo de acabar com esse problema, cientistas da Universidade Carnegie Mellon e da Universidade de Pittsburgh nos EUA, se uniram para tentar identificar algum sinal emitido pelo corpo que demonstrasse esses comportamentos suicidas. Os resultados positivos significaram um grande avanço para o campo médico. 

PUBLICIDADE

A pesquisa revelou que as tendências suicidas podem ser identificadas pela atividade dos neurônios. Segundo os cientistas, os cérebros das pessoas que são suicidas reagem de forma muito diferente ao processar conceitos emotivos como a morte e a crueldade. Usando a tecnologia de imagem cerebral, os cientistas conseguiram prever com 94% de precisão quem apresentava indícios suicidas. A comparação feita analisando a imagem do funcionamento do cérebro de duas pessoas diferentes contribuiu para que os cientistas chegassem a um resultado.

A atividade dos neurônios é o principal indício de tendências suicidas.
A atividade dos neurônios é o principal indício de tendências suicidas.

“Isso nos dá uma janela para o cérebro e a mente, lançando luz sobre como indivíduos suicidas pensam sobre conceitos relacionados ao suicídio e emoção”, disse o autor principal  do estudo, Marcel Just.

O estudo contou com 34 voluntários. Todos eles foram submetidos a testes psicológicos. O cérebro de cada um deles era escaneado assim que algumas palavras como “morte” e “crueldade” eram apresentadas. Palavras positivas também foram ditas. Entre os voluntários metade já havia tentado suicídio ou possuía pensamentos suicidas. A outra metade era composta por pessoas mentalmente saudáveis.

“Pessoas com pensamentos suicidas experimentam diferentes emoções quando pensam em alguns dos conceitos de teste”, disse Prof Just. “Por exemplo, o conceito de ” morte ” evocou mais vergonha e mais tristeza no grupo que pensava em suicídio.”, acrescentou. 

Os pesquisadores esperam com a descoberta contribuir para a diminuição dos casos. O maior problema do comportamento suicida é o silêncio.

Fonte: Telegraph

 

 

POSTS PATROCINADOS