Turista tenta fazer carinho em leão selvagem e descobre que isso não é uma boa ideia


PUBLICIDADE
Ele participava de um safari em Seringeti, Tanzânia, e decidiu encostar em um dos leões

Não podemos acreditar que iremos contar mais uma história de algum turista aleatório sendo excessivamente irresponsável durante as férias. Desta vez, um vídeo no YouTube mostra que uma homem tentou acariciar um leão pela janela de um carro.

Publicamos anteriormente a história de uma família que decidiu tirar os filhos do carro durante um safari, mesmo cientes de que haviam guepardos livres próximos a eles. Resultado? Foram atacados.

Neste caso, diremos apenas dizer que o leão não ficou impressionado com a atitude do homem.

PUBLICIDADE

Filmado no Parque Nacional Serengeti, na Tanzânia, o filme teve mais de 1,2 milhões de visualizações no momento da publicação. O braço da pessoa pode ser visto se estendendo pela janela e para tentar dar tapinhas em um leão macho, que pode atingir 3 metros de comprimento e mais de 181 quilos. O animal não reage a princípio, mas depois de alguns segundos ele mostra seus dentes e ruge.

Em comunicado, o Safari  publicou que os leões vão procurar abrigo na sombra dos veículos, mas “isso não significa que eles confiem em humanos”.

 

Confira o vídeo:

Um guarda florestal sul-africano disse ao The Sun que o leão tem o poder de arrancar o braço de uma pessoa ou, pior ainda, puxá-lo para fora da janela e matá-lo na frente de seus amigos.

Não é preciso dizer que nunca se deve tocar, acariciar ou provocar qualquer animal em estado selvagem. No entanto, parece que algumas pessoas que visitam parques e refúgios não têm uma percepção geral de como os animais selvagens interagem – e reagem – a humanos.

O Serviço Nacional de Parques lembra aos visitantes que, se você faz um animal se mover, já está mais perto do que deveria. Nunca abordar ou perseguir um animal em qualquer circunstância (nem para uma foto ). Se um animal se aproximar de você, recue cuidadosamente e mantenha uma distância segura de pelo menos 100 metros de certos predadores, a 25 metros de outros animais selvagens.

Fonte: IFLS

POSTS PATROCINADOS