Thiaguinho demite funcionário que jogou bomba e cachorro de rua


PUBLICIDADE

Um fato que aconteceu há alguns anos atrás envolvendo o cantor Thiaguinho, veio repercutindo por esses dias. Um dos funcionários de sua equipe, seu ex-produtor José Manoel Giardini Sobrinho, jogou uma bomba em uma cachorra moradora de rua na cidade de Campinas, em São Paulo.

PUBLICIDADE

Ainda que José alegasse que não tinha intenção de machucar o animal quando jogou pela janela do carro um explosivo que acabou sendo capturado pelo animal e a deixou com o maxilar quebrado, sem dentes, tímpano estourado e queimaduras que afetaram sua língua e céu da boca, ele acabou se desligando da equipe do pagodeiro.

O músico se apresentava na cidade quando o vice-presidente da União Protetora dos Animais (UPA), denunciou os maus-tratos ao animal. O fato aconteceu perto de um dos hotéis mais importantes da cidade e a cachorra era considerada mascote dos taxistas do local que sempre a alimentavam.

Após Menina, como é chamada a cadela, ter sido devidamente socorrida, foi aberto um boletim de ocorrência e testemunhas do local confirmara a agressão. Thiaguinho soube do acontecido e depois de averiguar com seu ex-produtor que assumiu a culpa, decidiu demitir o funcionário e adotar o animal. “Apesar de gostar muito do funcionário, a atitude dele não me deu escolhas. Tive que demitir. Fiquei tão triste com o acontecido que quero adotar esse animal inocente. Caso ela já não tenha dono, e dar o suporte necessário”, afirmou Thiaguinho em entrevista.

Contudo, seu pedido foi negado e quem ficou com Menina foi o dono da ONG, Feliciano Filho, que cuidou de todo o tratamento de recuperação dela. Ainda que pareça implicância, Feliciano afirma que a estrutura de Thiaguinho não permitiu que ele se enquadrasse nas necessidades especiais que Menina precisará daqui pra frente, já que ele mora em apartamento e tem uma rotina de viagens muito frequentes, por isso seu pedido de adoção foi negado.

POSTS PATROCINADOS