Ter um casamento feliz e estável pode fazer bem para o seu coração, revela estudo


PUBLICIDADE

Ser feliz no casamento pode trazer benefícios para a saúde do seu coração. De acordo com um estudo recentemente divulgado pelo Journal of Epidemiology & Community Health, ter um relacionamento estável – e que melhora com o passar do tempo – auxilia na regulação da pressão sanguínea e faz com que os níveis de “colesterol ruim” (LDL) sejam diminuídos.

Segundo a pesquisa realizada com 600 homens britânicos, aqueles que estão descontentes com suas uniões afetivas têm mais chances de terem problemas cardíacos do que aqueles que se dizem satisfeitos com suas famílias. “A qualidade do casamento parece prever o risco de doenças cardiovasculares”, afirmam os especialistas.

PUBLICIDADE

Vale ressaltas que algo curioso foi demonstrado pelos participantes: aqueles que disseram que o casamento melhorou com o passar dos anos tinham mais saúde do que aqueles que acreditam que o tempo colaborou para que tudo piorasse. Para que pudessem mensurar os resultados, os pesquisadores pediram que os participantes definissem suas relações amorosas como boa, ruim, melhorando ou piorando em duas fases do relacionamento, quando tinham filhos pequenos, com nove anos de idade, e posteriormente quando as crianças atingiam nove anos.

Após 12 anos de estudos, uma avaliação mais profunda foi realizada a fim de descobrir os principais fatores que colaboram para doenças cardíacas, concluindo que os mais otimistas e que defendem o tempo como um bom aliado do casamento tinham uma pressão sanguínea dentro dos padrões considerados normais, menos incidência de sobrepeso e níveis seguros de colesterol.

 

Imagem: reprodução/ Flickr

POSTS PATROCINADOS

Jade Petronilho

Atual Editora do BOW, atua no webjornalismo há mais de uma década. Adora escrever, reescrever e contar histórias variadas. Canceriana atípica e inquieta, estudou Jornalismo, Medicina Veterinária e Educação Física. Hoje pós-graduada em Comportamento Animal e cursando medicina de pequenos animais, quando está fora da redação, ajuda tutores e seus pets nesta difícil comunicação interespécies.