Tatuadora inspira mulheres que sofrem com câncer de mama melhorando a autoestima delas


PUBLICIDADE

Você já deve ter visto muitos casos na televisão de câncer de mama, não é? Infelizmente ele atinge muitas mulheres, e além de prejudicar o interior, pode acabar com a autoestima da mulher.

Uma tatuadora de 24 anos chamada Bárbara Nhiemetz decidiu deixar a vida de quem sofre com a doença um pouco melhor. A mãe dela tinha câncer de mama e para aliviar um pouco a tristeza, a menina desenhava em cima das marcas: “Ela sempre sorria quando via”.

PUBLICIDADE

E o futuro não foi diferente, em 2015, Bárbara e o marido iniciaram um projeto chamado “Cores que acolhem” que tem como objetivo fazer tatuagens em pessoas que sofrem com câncer, não só nas mamas. Foi um sucesso, até o momento já foram 70 tatuagens.

E a felicidade não é só da tatuada, como revela a jovem de 24 anos: “O que eu faço não é tatuagem. É reconstrução da autoestima. Assim como vi minha mãe sorrindo, quero ver muitas outras pessoas sorrindo. O câncer não tira só uma parte física, mas também a emocional. E o sorriso que vem depois de olhar o antes e o depois é incrível.”

O trabalho dela ajuda muitas pessoas que necessitam de um ânimo para lutar contra essa terrível doença. A mãe de Bárbara, Sueli Lamero revela como se sentiu depois da tatuagem: “Não é porque é minha filha, mas a minha autoestima melhorou muito, muito mesmo. Agora, não tenho mais vergonha de me olhar no espelho. É um trabalho muito importante. Onde eu via um vazio, uma marca, vejo, agora, um desenho lindo”.

  • Bárbara e sua mãe

Para participar do projeto é preciso ter mais de 18 anos e ter algum tipo de cicatriz derivada do câncer. O estúdio da Bárbara e seu marido fica em Curitiba, no Paraná.

Outras informações sobre o projeto podem ser obtidas podem ser obtidas pelo telefones (41) 3528-0288 e (41) 99236-1312.

Incrível o que essa mulher e seu marido fazem, não é? Devemos nos inspirar neles para ter algumas atitudes parecidas.

POSTS PATROCINADOS