Tamanduá-fêmea é atropelada em estrada. E nada no mundo faz com que seu filhote a solte


Tamanduá-fêmea é atropelada e seu filhote não desgruda dela
PUBLICIDADE

Na manhã da quarta-feira (14), uma tamanduá-fêmea atropelada na BR-020, a 100 km de Alvorada do Norte, em Goiás, sentido Brasília, não resistiu às feridas e morreu após ter sido atropelada.

O incidente balançou o comerciante José Aroldo Lopes, 47, que voltava de viagem do Rio Grande do Norte e imediatamente tentou socorrer o animal ao ver a situação a qual ele se encontrava no acostamento estrada. Lopes acionou a Polícia Militar Ambiental solicitando cuidados aos animais, já que o motorista responsável pelo atropelamento não prestou socorro. Contudo, o que mais comoveu diante da triste cena foi o desespero do filhote ao ver a mãe nas condições em que estava.

PUBLICIDADE

“Quando eu vi que tinha um filhote montado, abraçado na mãe, eu tentei puxar e ele não soltava. Então, eu peguei um pano, enrolei os dois e trouxe de carro para Brasília”, explicou. E durante todo o percurso no carro, nada fazia com que o bebê tamanduá soltasse a sua mãe. Assustado, o pobrezinho só queria que ela acordasse.

Os tamanduás foram encaminhados ao Centro de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres. E mesmo em meio ao resgate, lá estava o filhote completamente grudado na mãe. Infelizmente, a tamanduá-fêmea não resistiu e já havia falecido na estrada. Já o pequeno mamífero passará por exames e ficará sob observação veterinária.

Defensor de causas animais, José revela que já foi o responsável por resgatar 23 cães em situação de abandono. E ao ver a família de tamanduás no acostamento da estrada, ele não teve dúvidas de que precisava fazer alguma coisa. “É Deus que me coloca no caminho deles [animais]. Eu chego na hora certa e tudo se encaixa”, finaliza.

Fonte: Jornal de Brasília

POSTS PATROCINADOS