SP proíbe uso de fogos de artifício barulhentos e, com isso, temos muito o que comemorar


PUBLICIDADE
Prefeitura de São Paulo proíbe a soltura de fogos de artifício barulhentos com multa de R$ 2 mil

Nesta quarta-feira (23), o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), sancionou o projeto de lei que proíbe a população de soltar fogos de artifício dentro do estado. Com isso, a fabricação e uso de artefatos pirotécnicos com efeito sonoro também ficam proibidos. A multa para o descumprimento está prevista para R$ 2 mil.

Na primeira reincidência, o valor será dobrado e, a partir da segunda, o custo será quadruplicado dentro de um período inferior a 30 dias. “O que se espera é uma conscientização da população para os problemas provocados pelo barulho dos fogos. É algo que atinge idosos, bebês, além dos animais. As pessoas com autismo têm muitas dificuldades. Com barulho intenso precisam de acompanhamento”, afirmou o vereador Reginaldo Tripoli (PV), um dos autores da lei, ao Portal de Notícias G1.

PUBLICIDADE

Quem tem cachorro e gato em casa, sabe o pesadelo que é quando chegam épocas de Ano Novo ou jogos de futebol. Os animais se escondem de medo devido a sua audição mais aguçada, sendo assim, mais sensíveis ao barulho. Há casos de cães que de tanto medo, acabaram sendo atropelados ao saírem correndo ou então se enforcaram sem querer dentro de casa. Por esses motivos, é imprescindível nunca deixá-los sozinhos nesses momentos.

A importância da nova lei

“No caso dos animais, no desespero, há risco de atropelamentos. Muitos, quando estão sozinhos podem se ferir. Os fogos causam transtornos para muitos cidadãos. Por isso a necessidade de uma conscientização. Os luminosos, com baixa emissão de som, continuam permitidos”, completou Tripoli.

Bebês também sentem muito medo com o barulho e só a família sabe o quanto é difícil acalmá-los depois. Pessoas com autismo também podem se esconder, se encolher, se dissolver em “modo de desligamento” ou até mesmo entrar em colapso.

Após anos de soltura de fogos como uma tradição, porém nunca pensando com empatia às outras pessoas e animais, finalmente o projeto foi aprovado pelos vereadores em segunda votação, na Câmara Municipal, no dia 3 de maio.

O mais importante dos fogos não é o barulho e, sim, a beleza. Por isso que o uso de fogos com efeitos visuais, sem ruídos, continuam permitidos. Os que produzem barulho de baixa intensidade também podem ser usados. A nova lei vale também vale para recintos abertos e fechados, públicos ou particulares, em toda a capital paulista.

A lei que é realmente um progresso será regulamentada pelo poder executivo em até 90 dias. Enquanto isso, a Prefeitura definirá qual será o órgão responsável por fiscalizar a lei e como será essa fiscalização. Agora, em época de Copa do Mundo, temos muito o que comemorar, no entanto, finalmente com mais conforto para nossos animais e crianças. Vamos sempre respeitar todos!
Fonte: G1
POSTS PATROCINADOS