“Serial Killer” é condenada por assassinar número inacreditável de cães e gatos


serial killer animais condenada
Mulher chamada de "serial killer de animais" é condenada após praticar crueldades sem tamanho com cães e gatos fingindo ser quem não era.
PUBLICIDADE

Já vimos vários “serial killers” em filmes, livros e séries de TV. Algumas pessoas têm medo deles, afinal, são criminosos que têm compulsão por matar e não queremos cruzar com algum deles. Talvez, de alguma forma infelizmente estamos acostumados a ouvir sobre mortes de pessoas, mas não de animais.

Exatamente por isso que a Justiça decretou nesta sexta-feira (10) a prisão de Dalva Lina da Silva, 48 anos, condenada por matar 37 cães e gatos em 2012. Ela ficou conhecida como “serial killer de animais”, após fingir ser protetora de animais para recolhê-los em casa e depois matá-los com uma injeção no coração.

PUBLICIDADE

De acordo com o perito que realizou a necropsia nos corpos dos animais, eles morreram com extrema dor. A mulher injetava a droga no peito dos cachorros e gatos através de várias agulhadas em uma tentativa de atingir o coração deles. Todos foram encontrados com perfurações no peito e morreram por hemorragia interna.

 

Reprodução
Em frente à casa de Dalva ativistas deixaram homenagem aos animais mortos (Foto: ANSA )

A criminosa cumprirá pena de dezessete anos, seis meses e 26 dias em regime semiaberto, quando a pessoa tem o direito de trabalhar fora da prisão durante o dia, mas deve retornar à unidade penitenciária à noite. A “serial killer” já havia sido condenada em 2015 a doze anos de prisão, entretanto, o Ministério Público Estadual recorreu solicitando o aumento da pena.

Foto tirada pelo detetive contratado: cadela sendo entregue para Dalva e a mesma cadela morta encontrada no lixo no dia seguinte com 18 perfurações (Foto: Edson Criado)

Dalva morava na Vila Mariana, em São Paulo, e era conhecida na região por ser protetora dos animais. Os crimes foram descobertos pela ONG Adote um Gatinho, que desconfiou como a mulher conseguia um lar para cães e gatos tão rapidamente. Decidiram, então, contratar um detetive particular que flagrou a criminosa deixando diversos sacos de lixo na frente de sua própria casa. Quando os abriu, o profissional se deparou com animais mortos.

Reprodução Folha

Quando foi detida em janeiro de 2015, Dalva afirmou que havia sacrificado seis de seus animais porque estavam doentes, mas não disse não saber de onde os restantes vieram. Bom, parece que essa desculpa não deu certo e, felizmente, ela foi condenada, porém, não concorda que regime semiaberto é pouco para alguém que assassina animais por pura maldade?

 

Fonte: MSN Notícias e Anda

POSTS PATROCINADOS