Sentir menos fome durante o dia pode ser mais fácil do que você pensa com essas dicas básicas


PUBLICIDADE

Ai, que coisa difícil que é emagrecer, não acha? Só de pensar em começar mais uma dieta, aquele desânimo já aparece. Mas me fala: é comum sempre que você come, logo em seguida já está faminto novamente?

Quando isso acontece, geralmente enchemos o prato com mais comida até ficarmos satisfeitos, mas isso está bem errado! Na verdade, a fome mesmo após se alimentar pode indicar que seu corpo precisa de mais nutrientes que promovem a saciedade.

PUBLICIDADE

Ou seja, a qualidade é melhor do que a quantidade. “É importante salientar que não é apenas um grupo isolado que promove a saciedade, mas sim a combinação de dois ou mais grupos de alimentos, das fibras às proteínas e gorduras, até o carboidrato”, afirmou Marcela Menah, nutricionista do programa de aprimoramento profissional de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo ao UOL.

Desta forma, as melhores formas para ajudar a alimentação é formar classes alimentares que “forram o estômago”. O principal caminho para isso é buscar o equilíbrio para os nossos pratos diários. Vamos começar, então, pelas fibras!

Fibras

Dentre as fibras mais comuns, estão as sementes, como linhaça e chia. Além delas, feijão, lentilha, hortaliças, pães e cereais integrais também esbanjam o nutriente. Claro que as frutas não poderiam faltar nessa lista, principalmente manga e goiaba – prefira sempre comê-las com casca, pois assim demora mais para ser digerida.

Proteínas

Proteínas também demoram para serem processadas. Aqui entra as carnes e seus derivados, como os lácteos, e alguns grãos, como o de bico e a soja. Edamame e ovos de codorna também são ótimos quando a fome grita. Uma boa ideia bem prática e saudável é naquele lanchinho de leve. Prefira iogurte natural desnatado, que pode ser combinado, por exemplo, com aveia, que é repleta de fibras, e frutas. Alguns especialistas também indicam bebidas proteicas à venda nos supermercados para os intervalos entre as refeições.

Gorduras boas

Acredite se quiser, mas algumas gorduras auxiliam bastante na perda de peso. Gorduras poli e mono-insaturadas são benéficas para a saúde e retardam o tempo de esvaziamento gástrico, deixando o estômago mais tempo cheio. Desta forma, a sensação de saciedade permanece. Aqui entra os lipídios e as oleaginosas, como castanhas e amendoim, e também o azeite e outros óleos vegetais. Já o peixe a linhaça possuem ômega-3, que está ligado ao equilíbrio nos níveis de leptina, hormônio que é um dos reguladores do apetite.

Além de tudo isso, a mastigação também importa! Se engolimos o alimento rápido demais, nosso cérebro não consegue processar adequadamente o aviso de saciedade enviado pelo intestino. “Estima-se que o cérebro só comece a receber os primeiros sinais da satisfação depois de 20 minutos do início da ingestão”, explicou Nayara Fabra, nutricionista do programa de aprimoramento profissional de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública da USP (Universidade de São Paulo) ao UOL.

“Assim, a mastigação é uma etapa de extrema importância, pois o corpo vai enviando esses sinais aos poucos, conforme o alimento vai sendo quebrado”, complementa Nayara. Por isso, atente-se aos pequenos detalhes da refeição.

Sempre que for iniciar qualquer refeição, se for possível, tenha sempre um tempo para comer tanto a salada, quanto o prato principal. Ah, e não se esqueça de aquele docinho no meio da tarde não vai matar em nada a sua fome!

 

Fonte: UOL

POSTS PATROCINADOS