PUBLICIDADE

Todo o mundo sabe que é proibido manter animais silvestres em cativeiro, sem falar que chega a ser maldade, não é? Mas calma: existem casos e casos. Algumas pessoas realmente têm a intenção de não fazer bem aos bichinhos, outras apenas transmitem a eles puro amor, como é o caso da Dona Isaura, de 94 anos, e do papagaio Leozinho, que vivem na Paraíba.

"Mãe" e "filho" estão juntos há 22 anos, desde o dia em que a senhora achou o animal perdido no quintal de uma sobrinha. Ela o pegou, criou e deu muito carinho e amor. Ele até sente ciúmes e não deixa que a cachorrinha de Dona Isaura chegue perto dela! Vê se pode?!

Mas, infelizmente, o Ibama está querendo acabar com essa família. Alegando a proibição da criação de animais silvestres, eles estão tentando tirar o Leozinho de Dona Isaura.

A primeira vez que foram até a casa dela para fazer isso, a senhora não aguentou tamanha tristeza, sofrendo uma crise de hipertensão. Seus sobrinhos, temendo pela saúde da tia, tiveram que entrar na justiça para que a paraibana tivesse o direito de ficar com seu "filho".

O Tribunal Regional Federal concedeu a tutela, mas o Ibama recorreu em instâncias superiores. O Superior Tribunal de Justiça também manteve o papagaio com a dona Izaura, mas o Ibama ainda pode recorrer.

O advogado da família afirma que tirar o animal da senhora pode acarretar em problemas na saúde dela e na dele, que não sabe mais como sobreviver nas ruas.

Agora fica a pergunta: se tantas pessoas criam cobras, papagaios e macacos com autorização do Ibama, por que a Dona Isaura, que cria Leo há mais de 20 anos, não pode ter o mesmo? O quanto ela teria que pagar? Vamos torcer para que Leozinho continue com sua tão amada mãe.

Fotos: Reprodução, Folha de S. Paulo

PUBLICIDADE