Se o focinho do seu cão estiver seco e quente, fique atento aos sinais. A saúde dele pode estar em risco


PUBLICIDADE

Você sabia? Parece coisa boba, mas sim, o focinho de seu cão pode dizer muito sobre ele.

Todos nós sabemos que um focinho geladinho e úmido é um sinal positivo, de saúde. Mas será que o contrário é realmente ruim? Nem sempre. Se ele estiver quente e seco, pode ser que ele apenas não produza tanta secreção quanto outros. Ao mesmo tempo, também pode indicar febre ou desidratação, mas apenas se o seu cãozinho for do tipo que está sempre com ele úmido e gelado, viu?!

PUBLICIDADE

De qualquer forma, aparecer com o focinho assim não significa que ele realmente está com febre. Só medindo corretamente sua temperatura para descobrir isso, de fato. Lembrando que as secreções dos animais podem variar ao longo de um dia, semana ou mesmo da vida.

Assim, se o cão não aparentar desconforto, não estiver espirrando, nem lambendo o focinho excessivamente, nem letárgico, nem com o focinho sangrando ou descascando, apenas os exames poderão dizer se há realmente algum problema com o seu bichinho.

Lembre-se que, caso o narizinho dele aparente estar descascado, algumas doenças autoimunes podem ser responsáveis, como o lúpus. Um exemplo são os focinhos despigmentados tendem a ser mais suscetíveis aos raios solares, podendo descascar e sangrar. Na realidade, há doenças autoimunes capazes de provocar essa despigmentação.

Aliás, uma grande exposição ao sol pode aumentar as chances dessas doenças como o câncer. Fique ligado também caso o focinho dele mude de cor e textura. É sempre melhor ir ao veterinário para impedir que algo pior aconteça.

Outra coisa que você deve ficar bastante atento é o cuidado que o veterinário irá dar para o seu pet. É sempre necessário que eles examinem corretamente e completamente o cãozinho para que um real diagnóstico surja. Caso contrário, o problema persistirá e, pior, piorará.

Assim, é direito seu exigir que ele faça perfeitamente o trabalho dele e complete todo o exame clínico bem diante de seus olhos. Não se esqueça também de fazer perguntas e exigir uma explicação para o problema do seu cão. Só assim que o médico poderá, talvez, dar uma resposta mais ativa. Coletas de sangue, pore exemplo, também podem ser exigidas, caso sinta necessidade.

Não tenha medo de pedir pelo melhor cuidado para o seu cãozinho, ok?!

Fotos: Ilustração César Nogueira

POSTS PATROCINADOS

Beatriz Ponzio

Jornalista, introspectiva, criativa, sensível, sonhadora, apaixonada por dança e pela vida.