Eles pegam a sacola e a colocam no lixo. Quando olham dentro dela, só há uma solução


PUBLICIDADE
É realmente difícil ver boas ações acontecendo bem diante de nossos olhos, mas os garis de São Vicente, no litoral de São Paulo, provaram o contrário. Após verem uma sacola com um conteúdo um tanto quanto questionável, perceberam o que estavam fazendo.

Tudo aconteceu quando a menina Gabrielly, de 7 anos, se aprontava para sair de casa.  “Eu ia deixá-la na casa de uma tia, como todos os dia acontece, e sempre naquela agitação. Ela separou as bonecas e o celular, e colocou tudo em uma sacola. Enquanto se preparava para sair, acho que ela deixou na porta e os lixeiros acabaram se confundido”, conta a mãe, Bárbara de Abreu Sapanjos, segundo o G1.

Naquele instante, ela não reparou no erro. “Eu arrumo as minhas coisas e ela as dela. Deixei a moto na calçada, fui fechando tudo e pegando o capacete. Foi quando eu perguntei para ela onde estavam as bonecas. Ela não sabia, e nós não encontramos mais”, conta. A menina, é claro, ficou desolada com a perda.

PUBLICIDADE

lixo-sacola
Lixeiros encontram sacola com bonecas e devolvem

Porém, algo incrível ainda estava prestes a acontecer.

“Eu disse para ela que nós procuraríamos na volta, e que não dava mais tempo para encontrar. Ela entendeu e nós fomos embora. Até então, achava que estava em casa”, conta a atendente. Naquela tarde, momentos após chegar ao trabalho, ela recebeu uma ligação. Do outro lado, era um homem que dizia ter achado um “lixo bom”, conta.

O motorista Everton Henrique Lima da Silva, conta como foi tudo: “Liguei para ela ao perceber o celular na sacola com as duas bonecas. Os colegas me trouxeram aqui na cabine, assim que notaram que tinha sido um engano, que aquilo não era lixo, nem doação de alguém. Ficamos preocupados.

Aparentemente, quem desconfiou que o conteúdo não era lixo foi o coletor Marcos Vinícius Peçanha junto aos colegas Marcelo dos Santos e Givanildo Eduardo Falcão. “Assim que a gente pegou, eu pensei comigo: ‘Nossa, isso aqui está muito certinho’. Foi quando vimos que tinha algo errado, e que nós tínhamos que encontrar o dono“, contou.

Rapidamente, Everton ligou para a mãe, revelando o ocorrido. A mãe ficou sem palavras. “Eu fiquei sem acreditar. Meu sentimento foi de gratidão e de perceber que ainda há pessoas boas e honestas nesse mundo”, disse.

“A gente trabalha com lixo todos os dias, e têm vezes que isso acontece. Aprendemos que aquilo que não é nosso deve ser devolvido ao dono, e foi o que a gente fez. Só isso”, revela o motorista.

 Depois de tudo, a garotinha e a mãe fizeram um bolo e entregaram para eles como forma de agradecimento. “Ela entendeu tudo desde o começo, e é importante que isso aconteça. Essa ação deles é um exemplo. Tinha as bonecas, tinha o celular. Quem vê algo na rua hoje e se preocupa em devolver para o dono? Nem no trabalho isso acontece”, diz a mãe.
Fotos: Reprodução, Bárbara de Abreu Sapanjos/Arquivo Pessoal.
Fonte: G1
POSTS PATROCINADOS

Beatriz Ponzio

Jornalista, introspectiva, criativa, sensível, sonhadora, apaixonada por dança e pela vida.