Para que sua filha pudesse fazer balé, essa mãe mudou as regras de famoso curso de dança


PUBLICIDADE
Balé de Nova Iork cria programa de dança para crianças com deficiência

Por causa de complicações na hora do parto, Pearl nasceu com paralisia cerebral, e Natalia faz de tudo para que ela tenha as mesmas oportunidades que qualquer outra criança de sua idade.

Então, quando soube que o famoso Bal organizava workshops para as crianças dançarem no estúdio, ela queria que Pearl também participasse da experiência.

PUBLICIDADE

“Eu não queria que ela fosse escolhida junto com todas essas outras crianças que eram mais capazes quando estavam dançando”, disse Armoza. “Eu não queria fazê-la passar por isso.”

Em uma carta que ela escreveu para a companhia de balé em 23 de dezembro de 2013, Armoza propôs uma oficina que poderia ser atendida para crianças com paralisia cerebral na cidade de Nova York.

“Significaria muito para minha filha e filhos como ela poder participar de um workshop de balé de NYC, e por um dia, sentir que eles também poderiam se tornar bailarinas”, escreveu ela.

Depois de não ter recebido uma resposta da companhia de dança por mais de três meses, Armoza ficou surpresa ao receber um e-mail de que eles estavam realmente muito interessados ​​na ideia de um novo programa.

“Pessoalmente, estou muito interessado em sua idéia e gostaria de marcar uma reunião com você e o diretor do Centro de Paralisia Cerebral Familiar de Weinberg, no Centro Médico da Universidade de Columbia, a fim de aprender mais e discutir as possibilidades”, afirmou o diretor assistente de educação. no NYC Ballet respondeu em 16 de março de 2014.

Confira a história completa no vídeo:

Torcemos para que a pequena Pearl cresça, se torne uma excelente bailarina e dê muito orgulho para a sua mãe.

POSTS PATROCINADOS