Pais em alerta: conheça a ‘Escarlatina’, doença grave que ataca crianças e que está em surto no país


PUBLICIDADE

Todos os pais sabem o quanto períodos de frio ou de calor extremo exigem deles maiores cuidados com os filhos. Se nessas épocas a nossa saúde já cobra maior atenção, então imagine a das crianças, não é mesmo?

E diante da possibilidade de vírus e bactérias se proliferarem e atingirem os pequenos, parte das atenções devem ser voltadas a uma perigosa doença responsável por um novo surto no Brasil: a escarlatina.

PUBLICIDADE

A infecção se manifesta pelo efeito da bactéria estreptococos do grupo A na garganta e na pele, regiões onde ela se aloja. O contágio não é difícil de acontecer, o que exige cuidado redobrado. A contaminação pode ocorrer pelo contato com salivas infectadas de qualquer pessoa que tossir ou espirrar nas proximidades. E o mesmo acontece com o toque nos olhos, boca ou nariz da pessoa que esteja com a bactéria ou com o consumo de líquidos no mesmo toque.

Sintomas

Uma vez afetado pela escarlatina, seu portador pode enfrentar os seguintes sintomas:

  1. Foto: Reprodução

– Febre;- Camada branca ou vermelha com pequenas protuberâncias na superfície da língua, o que a deixa com a aparência inchada;- Garganta e amígdalas doloridas e com coloração muito avermelhada;- Pequenas erupções nas regiões do pescoço, axilas, virilhas ou abdômen;- Protuberâncias lisas que, com o tempo, ficam ásperas;- Axilas, cotovelos, joelhos e rosto avermelhados;- Boca pálida;- Dores musculares;- Coceira na pele;- Descamação na pele

Detecção e recomendações aos pais

Normalmente, a doença começa a se manifestar como um resfriado comum, com febre, dor de garganta, calafrios, vômitos e dores abdominais. E quando algum dos sintomas acima surgir, é sinal de que a ação que a atinge a criança é a da escarlatina.

Sendo uma doença contagiosa, a principal recomendação aos pais é que evitem deixar os filhos próximos a pessoas que sofram com qualquer tipo de doença. Além disso, a higiene é fundamental.

Dê atenção especial também as unhas da criança para que ela não cause nenhuma lesão no corpo ao se coçar. Mantenha-a longe de produtos de limpeza, aerossóis e água sanitária para que ela não respire as propriedades químicas fortes destes produtos.

  1. Foto: Saúde Curiosa / Reprodução

O avanço da doença sem que haja o uso de antibióticos pode causar graves danos nos órgãos internos da criança, como no fígado e no coração. E não é só isso: pode ocorrer também infecções na pele, no ouvido, na garganta e nos pulmões, além de febre reumática.

Aos primeiros sinais da doença, os pais devem procurar um médico. E lembrem-se de orientar seus filhos a se manterem atentos com a higiene e a sempre tossir ou espirrar com a boca aberta.

POSTS PATROCINADOS