Orangotango é encontrado quase “mumificado” e surpreende ao mostrar como está 3 anos depois


PUBLICIDADE
Orangotango emociona ao mudar toda a sua aparência após ter sido encontrado quase “mumificado”

Gito é um orangotango que, em 2015, passou pelo pior momento de sua vida. Isso porque o primata foi encontrado por socorristas que nem sequer acreditavam que ele estava vivo, devido ao seu estado.

Tudo começou quando sua mãe foi morta por caçadores e depois Gito foi praticamente deixado para morrer. Ele estava totalmente enrolado e encolhido dentro de uma caixa de papelão repleto de sua própria urina. Sua pele estava cinza e já quase sem pelo nenhum. Se dono havia o comprado como animal de estimação por US$ 30 (cerca de R$97,74) e, mesmo que o orangotango na época tivesse apenas alguns meses de vida, ele parecia ser bem mais velho.

PUBLICIDADE

“No início, pensamos que ele estava morto”, escreveu o International Animal Rescue (IAR) em seu site. “Ele estava deitado como cadáver, com os braços cruzados em seu peito e isso, juntamente com a falta de pelo e pele cinza, o fez parecer quase mumificado em seu caixão de papelão”. Assim que percebeu que ele estava vivo, o grupo rapidamente o levou a uma clínica para receber os cuidados médicos necessários. Milagrosamente, Gito sobreviveu também a uma viagem de moto de nove horas até chegar lá.

No local, o pequeno orangotango começou um longo tratamento após tantos abusos sofridos, incluindo desnutrição e sarna sarcóptica. No entanto, agora, com quase 3 anos de idade, o primata está totalmente diferente em comparação ao dia que foi encontrado. Seus pelos agora têm a cor que realmente devem ter, além de serem brilhantes e sua pele muito saudável.

Gito e sua nova vida

Gito adora escalar de uma árvore para outra e agora faz isso com a maior agilidade. Ele tem um apetite por frutas e outros lanches como nenhum outro – e, o mais importante: é, finalmente, amado. O pequeno sobrevivente vive hoje em uma floresta protegida com outros orangotangos órfãos, de mesma idade, aprendendo tudo o que há para saber sobre viver na natureza.

Uma vez que os orangotangos bebês não têm mãe, os cuidadores do grupo de resgate trabalham duro com os macacos mais jovens, que ensinam aos mais novos  como escalar, como encontrar alimentação e construir ninhos. São todas as habilidades de sobrevivência importantes que teriam aprendido mais cedo com suas mães.

POSTS PATROCINADOS