Mulher sente falta de ar durante gestação. No hospital, precisa dar à luz para salvar sua vida


Mãe dá à luz e descobre doença quase fatal
PUBLICIDADE

Nos Estados Unidos, fevereiro é um mês dedicado a alertar sobre as doenças cardíacas. E o University of Rochester Medical Center (URMC) relembrou um caso em especial nessa data importante para também incentivar a doação de órgãos. Essa prática é capaz de salvar muitas vidas, como a de Carrie Thornley Fisher, dos Estados Unidos.

Grávida pela segunda vez, ela começou a sentir falta de ar e não conseguia ficar deitada ou sequer descer escadas. Carrie estava sofrendo uma insuficiência cardíaca avançada. Ao chegar no hospital, os médicos perceberam a gravidade da situação e logo fizeram o parto para começar a tratar sua doença, contou o Dr. Courtney Olson-Chen, especialista em gestações de alto risco do URMC. Seu bebê, Trevor, nasceu saudável, em julho.

PUBLICIDADE

Tratamento da doença:

O pequeno deixou o hospital com seu pai e sua irmãzinha, mas Carrie não pôde acompanhá-lo. Ela continuava em terapia intensiva: “Começamos a pensar o que faríamos para tratar o coração para que ele continuasse funcionando e percebemos que a resposta era o transplante”, disse a Dra. Hima Vidula, especialista em transplante de coração da URMC. Nos próximos dois meses, Carrie ficou boa parte do tempo ligada a uma máquina especial para fornecer oxigênio ao sangue dela.

Descobre doença quase fatal em hospital

“Apenas esperando dia após dia por um coração. É uma situação muito difícil quando você tem um filho de dois anos e recém-nascido em casa”, disse ela enquanto limpava uma lágrima. Essa não era a primeira situação difícil que ela passava. Há dez anos teve leucemia e seu tratamento com quimioterapia pode ter desencadeado essa complicação cardíaca.

Somente em setembro é que Carrie enfim foi transplantada. Ela ainda precisou passar outro mês no hospital em recuperação. Ela teve o apoio de todos, em especial dos médicos e da sua família, para se recuperar o quanto antes e ir para casa cuidar de seus bebês. O caso mostra como a doação de órgãos salva vidas e dá chance de muitas pessoas terem uma qualidade de vida muito maior.

Foto: Reprodução/ Internet

Fonte: 13 Wham

POSTS PATROCINADOS