Mulher recebe e-mail com detalhes sobre a traição do marido. Um ano depois, este é seu desabafo


PUBLICIDADE

A traição nunca é algo fácil de ser superado. Muitas vezes, isso acaba sendo o fim de um relacionamento. Uma escritora australiana chamada Carlie Maree foi obrigada a enfrentar essa situação.

Aparentemente, a amante teria mandado um e-mail explicando e contando detalhes do relacionamento dos dois e, um ano depois, ela decidiu desabafar em seu blog sobre o ocorrido. “Meu marido tinha terminado o affair, e essa mulher com quem ele saiu por mais de um ano decidiu contar para mim todos os detalhes sórdidos, para se vingar dele por ter deixado ela”, disse Carlie ao Daily Mail Austrália.

PUBLICIDADE

Leia a carta que certamente viralizou:

“A melhor amiga da minha filha tem o mesmo nome que o seu, ou seja, é um nome que eu escuto com frequência. Eu ficava abalada ao ouvir o seu nome. Ela é uma garota doce, no entanto. Toda vez que eu escuto minha filha falando do quanto ela se diverte com ela, eu preciso admitir que fico grata por ela estar falando da amiguinha, e não de você.

Há um ano você apertou ‘enviar’ num e-mail que teve um efeito monumental na vida de diversas pessoas. Minha, na do meu marido, na da minha filha, dos nossos pais e familiares, dos nossos amigos. Eu costumo pensar no que estava passando pela sua mente naquele momento, o quanto este e-mail foi uma vingança contra um homem que partiu seu coração e no quanto você teria pensado em fazer a coisa certa pela esposa dele.

O nível de detalhes que você relatou na mensagem… Ela parece ter sido escrita para causar dor. Você sabia o que uma esposa precisaria ouvir para chegar ao ponto em que ela não voltaria para o casamento. E você disse tudo, palavra por palavra.

Eu me pergunto o quanto você sabia sobre mim. Eu sei que você me procurou na internet, leu meu blog, viu as minhas fotos. Eu me pergunto se você sabia que eu estaria no trabalho no momento em que recebi o e-mail, com o título enigmático de ‘seu marido’. Sim, é isso que ela era e, tecnicamente, ainda é neste ponto, meu marido.

Eu imagino se você se refere a ele como seu ex-namorado. É bizarro imaginar que um homem que eu conheço tão intimamente tivesse outra pessoa importante em sua vida que eu não conhecesse.

E, honestamente, eu não sabia. Eu provavelmente deveria saber. Eu definitivamente perguntei para ele, mas, no fundo, eu jamais imaginei que isso poderia acontecer conosco. Nós éramos sólidos como rocha, eu e ele. Eu realmente acreditei nisso. Nós tínhamos um bebê de seis meses de idade e ele estava sempre no trabalho.

É claro que tudo era difícil e nós não estávamos conectados como antes, mas eu precisava que ele estivesse por perto, até ficar mais fácil. Ele teria ficado, eu acho, se você não tivesse aparecido naquele momento.

Eu não estou interessada em apontar dedos e eu não me vejo como uma pessoa capaz de sentir ódio. Eu não me importo de quem é a ‘culpa’. Eu realmente acredito que tudo acontece por um motivo e que há lições que precisamos aprender. Eu posso imaginar o que esse caso representou para você, vivendo numa cidade pequena.

Uma noite, um rapaz bonito entra no bar para um drinque. Ele pode ser engraçado e charmoso, meu marido. Eu posso imaginar como você se apaixonaria por ele. Toda noite que ele entrava no bar ele contaria como é difícil ter um bebê em casa, como ele não estava recebendo muita atenção. Tudo o que você precisava fazer é ouvir, lhe dar o que ele dizia que eu não era e, fácil assim, ele seria seu. Eu entendo, eu me apaixonei por ele num bar também.

Às vezes, eu me pergunto o quanto disso era ele tentando encontrar o que ele perdeu em mim. Eu já fui uma mulher loira numa minissaia atrás de um bar no endereço favorito dele. Dez anos depois, eu era a mãe na calça de ioga com raízes brancas e olheiras por ficar acordada à noite inteira com um bebê doente. Ele deveria amar essa versão minha também. E ele amou, mas ele sentiu falta da garota que não tinha nada além de tempo para dedicar a ele. E foi isso que você entregou.

Eu estou satisfeita, de certa forma. Eu me senti mal por ele passar todas essas noites sozinho num hotel, longe da família. Mas ele não estava sozinho. Ele estava com você. Ele passou o aniversário dele com você. Você o confortou quando ele precisou sacrificar o nosso amado cachorro de estimação. Eu amo este homem e fico feliz que ele possa ter encontrado amor nestes momentos, apesar de não ser da fonte que eu gostaria que ele tivesse encontrado.

Como o velho clichê, eu acreditei que ele me deixaria por você. Mas ele não deixou. Ele a deixou na mão. Nossa filha ficou mais velha, parou de amamentar e começou a dormir. Ele voltou a ver a mulher pela qual ele se apaixonou anos atrás. Ele queria que desse certo, com a sua esposa, com a sua família.

Eu aposto que ele machucou você. Você tinha uma escolha. Você poderia deixá-lo seguir em frente e dar uma chance para o casamento, ou você poderia tirar tudo dele. Você escolheu a segunda opção.

Nós tentamos encaixar as peças, mas não deu certo. Era diferente. Foram os pequenos detalhes que terminaram com tudo. Aquelas palavras e imagens bordadas na minha mente. Eu acho que você sabia o que elas fariam. Nós dois estamos bem agora, no entanto, eu e ele.

Na verdade, nós estamos mais próximos do que nunca. Nós aprendemos tanto sobre nós mesmos durante o processo. Apesar de termos seguido em frente, nós ainda amamos e respeitamos um ao outro, o que é um efeito positivo para a nossa filha. Ninguém jamais quebrará isso.

Eu espero que você tenha seguido com a sua vida também. Eu espero que você tenha aprendido com essa situação e que você possa encontrar paz consigo mesma, assim como eu consegui”.

E aí? O que sentiu com esse desabafo?

Fotos: Reprodução.

POSTS PATROCINADOS

Beatriz Ponzio

Jornalista, introspectiva, criativa, sensível, sonhadora, apaixonada por dança e pela vida.