Meninos começam amizade com menino deficiente e acabam com bullying de uma vez por todas


PUBLICIDADE

Está aí uma coisa que não se vê todos os dias. Quero dizer, existem muitas pessoas maldosas, ainda mais crianças, que simplesmente rejeitam ou fazem piadas sobre os outros. Muitas vezes deficientes são os favoritos, já que não sabem se defender.

Mas este menino, James Wilmert, ganhou uma segunda chance. Não demorou para que a amizade com cinco meninos, Jack, Jake, Gus, Landon e Tyler, na escola Franklin Elementary em Mankato, Minnesota, começasse. Diferente dos outros, eles decidiram que não havia razão alguma para maltratar alguém com deficiência.

PUBLICIDADE

O problema de James é apenas uma dificuldade de aprendizagem, o que já foi suficiente para que algumas crianças fossem atrás dele no parquinho, na escola. Jake e Jack rapidamente perceberam o que estava acontecendo e decidiram ficar ao lado dele.

“Eles estavam meio que usando ele, tirando vantagem dele,” explicou Jake. ”Porque ele é fácil de zoar e não é certo,” complementou Jack. Por conta disso, os meninos tomaram a decisão de que esse ano ninguém tiraria sarro dele.

O ato deles, definitivamente, causou um grande impacto na professora Mallory Howk, a qual os ensinou sobre o bullying e em como combatê-lo. “Realmente me deixa orgulhosa em ser professora deles,” conta ela.

De fato, as coisas não poderiam estar melhores para James, após passar por tanta coisa. Primeiro foi adotado na Colômbia quando era bebê, mas seis anos depois seu pai adotivo morreu. Assim, a mãe teve que cuidar de uma criança deficiente sozinha.

Felizmente, as coisas começaram a mudar quando os cinco garotos se aproximaram dele. “Ele não queria sair para o recreio. Seria um sufoco, mas agora ele mal come o almoço para logo ir brincar lá fora com os amigos,” conta a mãe.

Na escola, eles não poderiam ser mais gentis: ajudam James a abrir seus contêineres de comida, amarram seus tênis e jogam futebol juntos, ajudando-o a conseguir um touchdown.

Inclusive, os cinco um dia perguntaram se ele gostava de videogames, mas o garoto afirmou não ter um. Rapidamente, eles juntaram dinheiro para conseguir comprar um. “Cada um dos garotos estavam sorrindo igual loucos,” conta a mãe ao descrever o momento em que eles chegaram com a novidade.

Não demorou para que, logo em seguida, todos estivessem se divertindo jogando videogames. Teria sido a primeira vez que James recebia amigos em casa.

Para a mãe, tudo o que aconteceu não poderia ser mais emocionante. Afinal, seu percurso não foi nem um pouco fácil.

Conheça mais da história:

O que você achou da atitude deles?

Fotos: The Bully Project/Facebook.

POSTS PATROCINADOS

Beatriz Ponzio

Jornalista, introspectiva, criativa, sensível, sonhadora, apaixonada por dança e pela vida.