Menina de 11 anos passou a vida na prisão. E sua companheira de cela é uma serial killer


Menina vive em cela ao lado da mãe, uma serial killer
PUBLICIDADE

Uma criança de 11 anos está presa desde que nasceu. Seu crime? Ser filha de uma detenta. Meena é filha de Shirin Gul, condenada por prisão perpétua pela morte de 27 pessoas. A justiça permite que ela mantenha a menina junto com ela até que ela complete a maioridade. Ela nunca teve contato com o mundo fora dos portões da prisão.

Porém, ela não é a única nessa situação. Há diversos casos parecidos com esse no Afeganistão. Outras 35 crianças estão com ela na ala feminina do presídio Nangarhar. Nenhuma das detentas possui uma pena tão alta quanto a de Shirin, portanto, essas crianças não ficarão tanto tempo assim lá. O país possui um programa de orfanatos especial para os filhos dessas mulheres, mas ele não abrange algumas regiões. Fora isso, elas precisam autorizar que as crianças sejam levadas para esses lugares.

PUBLICIDADE

Menina vive toda a sua vida em prisão

Meena está na segunda série. Há apenas uma “sala de aula” e uma professora, que cuida de três turmas. Em entrevista, a menina disse:

“Passei minha vida inteira aqui. Quero sair. Quero ir embora e viver lá fora com a minha mãe, mas não vou sair sem ela.”

Embora ela aparente ser calma e serena, sua mãe é ousada e expressiva, falando alto. Ela responde com rispidez algumas perguntas do jornalista, criticando o governo e alegando inocência.

Menina vive toda a sua vida em prisão

Sobre o crime:

O marido de Shirin,  Rahmatullah, foi condenado pelo assassinato e roubo de 27 pessoas de 2001 a 2004, juntamente com seu filho, cunhado, tio e sobrinho. Com depoimentos controversos, a mulher que agora se diz inocente, foi dita como a chefe do grupo pelos promotores. Ela era prostituta e levava seus clientes para casa. Lá, dava kebabs envenenados. Ai que os parentes entravam em ação. Eles matavam, roubavam e enterravam os corpos dessas pessoas em duas casas.

A pena do grupo? Os homens foram condenados à morte e enforcados. Shirin engravidou enquanto esperava sua pena, declarada perpétua. Ela afirma que a filha merece ser livre, mas que não sairá de lá sem ela. Infelizmente, essa é a realidade de muitas crianças, não só no Afeganistão, mas no mundo! Meena trazer sua história a tona é importante para se levantar essa questão e pensar mais nesses pequenos.

Foto: Reprodução/ Mauricio Lima/ The New York Times

Fonte: Folha

POSTS PATROCINADOS