PUBLICIDADE

Os pais geralmente são os responsáveis por cuidar de seus filhos pequenos e garantir seu bem-estar, certo? Mas não foi exatamente isso o que aconteceu no sul da Austrália recentemente.

Lorien Norman, de 26 anos, chamou a polícia em outubro de 2016 e ameaçou atirar a própria filha, Evie, de apenas 8 meses da varanda. Ao encontrá-las, a polícia percebeu que a bebê estava coberta de hematomas por todo o corpo e levou mãe e filha para o hospital.Os médicos examinaram a pequena e contaram que ela tinha oito hematomas diferentes em seu rosto e corpo, incluindo contusões no pescoço, testa, bochechas, orelhas e braços. Lorien, no primeiro momento, tentou negar a agressão mas posteriormente confessou que agrediu a filha com uma colher.

Mas não foi só isso que acabou revoltando muitas pessoas - no julgamento, ela poderia pegar até 13 anos de prisão, mas o tribunal considerou que os ferimentos não eram graves e a sentenciou com uma multa de US$ 500 dólares e dois anos de um "vínculo de bom comportamento".Ela foi solta no mesmo dia e está em liberdade condicional, sendo obrigada a frequentar a terapia regularmente. O pai da criança e seu ex-companheiro se revoltou, principalmente após Lorien o chamar para uma conversa e se gabar de que foi solta e nada aconteceria a ela após bater na filha.

Segundo o Daily Mail, não só o pai, mas toda a internet, ao ter as fotos dos hematomas da pequena e essa conversa com Lorien divulgadas, se revoltou pela sentença tão branda do juiz. E você, o que achou? A mãe merecia responder mais seriamente pela agressão à filha?

Foto: Reprodução/ Facebook/ Internet

PUBLICIDADE