Mãe faz alerta para o uso da cadeirinha após filha ficar tetraplégica em acidente


Uso da cadeirinha
Uso da cadeirinha
PUBLICIDADE

O uso cinto de seguranças é obrigatório e protege o motorista e os passageiros do veículo em um possível acidente. Além disso, para os pequenos, a cadeirinha infantil também é essencial. No Brasil, desde 2008 sua utilização é obrigatória.

Tanya Bender percebeu a real necessidade da cadeirinha na prática, infelizmente. Ela sofreu um acidente grave de carro, com a filha no automóvel. Aniyah, de dois anos, estava na cadeirinha, no banco traseiro. Mas, virada para a frente. Após a fatalidade, acabou ficando “internamente decapitada”, segundo Tanya.

PUBLICIDADE

Alerta após acidente:

Mãe alerta para uso correto da cadeirinha

A mãe acredita que se a filha estivesse de costas, não teria sofrido nenhum dano mais sério. Agora, faz um alerta nas redes sociais, para que outros pais não passem pela mesma situação:

“Eu quero compartilhar o que acontece se você seguir os requisitos mínimos. Na maioria dos Estados, o requisito mínimo para colocar o bebê virado para a frente na cadeirinha é de 2 anos. Aniyah tinha 2 anos quando sofremos um acidente de carro. Seu assento foi instalado corretamente no carro de acordo com os requisitos e com a lei agora. Se ela estivesse de costas, não teria sofrido nenhuma lesão.”, desabafa Tanya. Ela ainda explica que a “decapitação interna” é uma lesão caracterizada por ruptura completa de todos os ligamentos entre o osso occipital e C1, na coluna vertebral, de acordo com o ScienceDirect.

Mãe alerta para uso correto da cadeirinha

Embora na postagem Tanya conte que agora a filha tem quatro anos e segue bem, a lesão a deixou completamente paralisada. Agora, especialistas recomendam que deixem os bebês de costas na cadeirinha pelo máximo de tempo possível. E vale lembrar que o uso do objeto é imprescindível para a segurança da criança.

Foto: Reprodução/ Facebook

Fonte: Yahoo 

POSTS PATROCINADOS