Cadela Lilica que levava marmita para dividir com outros animais morre e faz a web chorar


PUBLICIDADE
Ela realmente vai deixar saudades, não é mesmo?! Imagino que você se lembre dela. A cadela Lilica ficou famosa por levar comida diariamente para alimentar outros animais que com ela viviam em um ferro velho, em São Carlos, São Paulo.

Infelizmente, Lilica acabou não resistindo após sofrer uma picada de cobra. Sua tutora, Neide Vânia Antônio, ficou arrasada quando descobriu. Afinal, ela acreditava que a cadelinha tivesse fugido; chegou a fazer até uma publicação nas redes sociais à procura dela. “Estou arrasada, não queria acreditar que é verdade, muito triste”, disse. Foram 10 anos ao lado dela.

Neide só descobriu sua morte depois que seu marido ouviu a mensagem de um vizinho. “Eu fui o último a vê-la, ela morreu aqui dentro, eu que a enterrei. Ia esperar um pouco para contar porque sei que a Neide ia sofrer muito, a Lilica era muito querida”, contou o professor de tênis Fábio Borges Rosa Dourado, o que acabou enterrando o corpo da cadelinha em seu quintal.

PUBLICIDADE

Lilica divide comida
Cadelinha Lilica que levava comida para dividir com outros animais

Ele revelou que não é a primeira vez que cuida de cães que foram picados por cobras, mas Lilica simplesmente não conseguiu sobreviver. “Geralmente dá vômito com sangramento. A gente tem até soro aqui. Quando vi a Lilica, apliquei soro na veia dela, ela até apresentou uma melhora, mas não resistiu”, conta.

A cadelinha virou exemplo por caminhar diariamente dois quilômetros até a professora Lúcia Helena de Souza, dona de treze cães e 30 gatos, os quais resgatou da rua. Ela alimentava cada um deles e depois dava a comida para Lilica. Rapidamente, a cachorrinha comia, pegava a sacola com o alimento já reservado e voltava para o ferro velho, dando comida para um cão, um gato, um galo, uma galinha e uma mula.

Realmente uma ação que só os animais têm.

Fotos: Reprodução, Fabio de Souza/EPTV,  Fabio Rodrigues/G1

Fonte: Anda.

POSTS PATROCINADOS

Beatriz Ponzio

Jornalista, introspectiva, criativa, sensível, sonhadora, apaixonada por dança e pela vida.