Aos 92 anos, idosa desafia saúde debilitada e diagnóstico médico para conhecer a tataraneta


Idosa desafia a própria saúde para conhecer a tataraneta
PUBLICIDADE

Aos 92 anos, a norte-americana Jean Roper, que vive no estado do Alabama, enfrenta um momento delicado. Portadora de depressão desde que perdeu o filho mais velho em 2014, a idosa de idosa avançada também convive com outro problemas de saúde, como insuficiência renal e baixos níveis em sua oxigenação do sangue. Contudo, mesmo que em janeiro os médicos tenham afirmado que ela viveria somente algumas semanas, ela não estaria disposta a partir sem realizar um último sonho: conhecer sua tataraneta.

Apesar de ter 3 filhos, 7 netos, 11 bisnetos e 11 tataranetos (sendo a maioria do sexo masculino), a simpática teve sua alma e coração tocados ao saber que a a bisneta, Amber Harris, seria mãe de uma garotinha que receberia o nome de Jean em sua homenagem. Tocada e emocionada, a notícia atravessou seu peito como uma cura. Seu quadro de saúde começou a melhorar, o que contrariou o diagnóstico dado pelos médicos.

PUBLICIDADE

Kayla Tracy, também bisneta de Jean, conta que a senhora recebeu as boas novas com uma alegria que a muito sua família não via. “Ela ficou muito entusiasmada. A todos ela dizia que só gostaria de viver o suficiente para ver aquela menininha”, disse.

No dia 31 de janeiro, o mundo deu as boas-vindas à doce e pequenina Magnolia Jean. E seu nascimento fez os olhos da tataravó brilharem intensamente, assim como sua saúde pareceu ganhar ainda mais força. “Ela ajudou a manter a minha mente afastada dos problemas. Ela era tão pequena. E todas as suas partes eram perfeitas”, contou Jean.

Hoje, a idosa ainda se mantém firme e recentemente completou 75 anos de casamento ao lado do esposo, Edward. E ela não precisa nem mais do cilindro de oxigênio.

Fonte: Razões para Acreditar

POSTS PATROCINADOS