PUBLICIDADE

Normalmente, os pais esperam ansiosos pelo nascimento de seus filhos, esse é, sem duvida, um momento especial. Porém, para Shelly e Rob esse seria um momento de luto, pois ninguém imaginava que o pequeno Noah pudesse sobreviver diante às condições que ele enfrentava.

Durante exames do pré-natal, os médicos descobriram que Noah sofria de espinha bífida - uma doença que consiste na má formação do tubo neural e não permite o fechamento completo das vértebras - e também de hidrocefalia.

O bebê havia desenvolvido apenas 20% da sua função cerebral, por isso, os médicos já deixaram os pais cientes de que as chances dele sobreviver eram mínimas e que eles não deveriam esperar passar mais do que alguns dias com ele.

Se ele sobrevivesse, provavelmente ficaria com graves sequelas físicas e mentais. Porém, dois anos depois, ele já podia sentar, cantar e brincar.

Hoje, depois de quatro anos, Noah continua a romper com as expectativas e a ter mudanças muito significativas. Durante esse tempo seu cérebro já desenvolveu quase 80% e agora o pequeno vai começar a ir para a escola.

O garotinho terá que passar por mais uma cirurgia dois dias depois do início de suas aulas, mas os pais aguardam ansiosos por mais essa conquista em suas vidas. Noah é um verdadeiro milagre na vida de todos eles.

Esperamos que ele se recupere cada vez mais, podendo se desenvolver como uma criança normal e vivendo tudo o que precisa para ser muito feliz ao lado de sua família.

Imagens: Viralistas

PUBLICIDADE