Esse templo mantêm tigres para turismo. Mas depois disso, nenhuma pessoa sã conseguiria visitar o lugar


PUBLICIDADE

Talvez você se interessasse em acariciar um tigre, tirar umas fotos com o felino ou mesmo apenas alimentá-lo. E é exatamente isso que esse templo na Tailândia oferece aos turistas.

Mas e se você descobrisse que o lugar que oferece isso para você está apenas te sacaneando ou mesmo se aproveitando desses animais? É o que aconteceu no templo budista Wat Pha Luang Ta Bua, onde foi encontrado tráfico ilegal de animais selvagens.

PUBLICIDADE

E o que dizem as autoridades? Aparentemente, cerca de 40 carcaças de filhotes de tigre foram encontrados armazenados em um freezer durante uma operação da polícia para remover 137 tigres ameaçados em extinção.

Segundo policiais, eles deviam ter entre um e dois anos de idade quando morreram.

“Filhotes morrem por diversas razões, na maioria das vezes porque uma nova mãe não tem a experiência necessária para cuidar deles. No passado, por costumes budistas, esses filhotes eram cremados”, se defende o templo.

O templo agora está ameaçado por uma reclamação criminal, mesmo que eles neguem as alegações sobre terem traficado animais no mercado negro ou cometido qualquer tipo de abuso.

Em 2010, o ex-veterinário do Templo dos Tigres mudou a política da cremação. “Ao invés de cremação, os filhotes mortos eram preservados em jarros ou mantidos congelados. Nós temos documentado todas as mortes de 2010 e temos evidências fotográficas deles ainda dentro do Templo”.

Apesar dessas denúncias contra abusos de animais e tráfico ilegal, o governo tailandês, ainda se vê hesitante para lidar com grupos religiosos.

Beatriz Ponzio

Fonte: AFP, Reuters, Getty Images, Getty Images

POSTS PATROCINADOS

Beatriz Ponzio

Jornalista, introspectiva, criativa, sensível, sonhadora, apaixonada por dança e pela vida.