Esse pai descobriu doença grave nos rins e luta contra o tempo para conseguir transplante


PUBLICIDADE
Família busca doador nas redes sociais

Nos votos de casamento nós falamos sobre na doença e na saúde, no entanto, Bill e Mary não previram que os dias “na doença” chegariam tão cedo em suas vidas.

Os últimos anos foram preenchidos com uma infinidade de emoções: frustração, tristeza, raiva e culpa em relação à doença de Bill. Ele também foi preenchido com muitas bênçãos na forma de seus dois filhos.

PUBLICIDADE

Quem olha pensa que esse é um típico pai que anda com seus meninos, mas ele não é um pai típico. Mais cedo, o patriarca passou 4 horas em uma máquina de hemodiálise.

Ele está preso a esta máquina para manter-se vivo enquanto espera um transplante de rim. Bill luta contra o cansaço crônico que nenhum sono parece satisfazer, além de enxaquecas, cãibras musculares e dor.

“Desde o seu diagnóstico, tentamos o nosso melhor para fornecer a maior normalidade possível para os meninos. Brincar no gramado pode não parecer uma celebração, mas para mim, isso significa que ele teve um bom dia e pode estar presente para nós”, conta Mary.

A maior frustração é a de que ele não possui histórico familiar de doença renal, nem fatores de risco comuns para a doença (diabetes, pressão alta).

Diagnóstico

Bill foi diagnosticado com doença renal aguda em 2013, tratado com prednisona e seus rins ficaram estáveis ​​por dois anos. “Começamos nossa família e sua condição parecia estar sob controle”, lembra a esposa.

Seus médicos atribuem sua doença renal a uma reação alérgica a medicação ou a inflamação por colite ulcerativa. Ninguém pode realmente dizer por que isso aconteceu com ele e porque, depois de dois anos, sua doença evoluiu até a necessidade de hemodiálise.

Bill foi diagnosticado com doença renal em fase final em outubro de 2015 e começou a hemodiálise enquanto estava hospitalizado. Naquela época, sua mulher estava grávida de 8 meses do filho mais novo do casal.

“Sabíamos que ele não estava se sentindo bem porque ele passou muito tempo durante o verão, doente no sofá”, diz Mary.

Rotina e doadores

Desde que está em tratamento, Bill tem bons dias e dias ruins. No começo, ele conseguiu trabalhar, mas estava muito magro com o horário difícil e acabou perdendo o emprego.

 

Bill é O + e ele é diretamente compatível com O +/-. No entanto, sua unidade participa no intercâmbio emparelhado, então, se alguém com um tipo de sangue incompatível estiver disposto a doar em seu nome para outra pessoa, em troca, Bill receberia um rim de um doador capaz.

Infelizmente, Bill não tem nenhuma família disposta ou oferecendo para ser testada, o que foi difícil de processar. Se os papéis fossem invertidos, ele seria o primeiro na fila para ajudar sua família.

“Não temos certeza de por que eles não vieram. Tivemos conversas muito diretas sobre sua necessidade e a gravidade de sua doença, mas não houve nenhum esforço da parte deles para serem testados”, conta.

Plano B

Eu estou pensando em doar, mas devido a nossas crianças serem tão jovens, seria difícil para nós dois estarmos fora ao mesmo tempo”, continua a esposa. “Meus pais são extremamente solidários e nos ajudariam, mas seria difícil.” 

“Nosso plano B é buscarmos outros doadores através das redes sociais. Tivemos alguns amigos que foram fazer os testes e até mesmo estranhos que descobriram nossa história através da nossa página do Facebook, mas ninguém completou o processo ainda.” 

A família está esperançosa por causa de outras histórias de pessoas que encontraram doadores dessa maneira e receberam grande apoio através da comunidade de doadores de rins no Facebook e Instagram.

“Esperamos também divulgar a consciência da doença renal e a necessidade de uma doação viva.”

Fonte: Love What Matters

POSTS PATROCINADOS