Entenda por que você nunca deveria usar esmaltes em gel. Os médicos fazem um alerta à sua saúde


PUBLICIDADE
Essa prática pode causar câncer de pele

Eventualmente uma nova moda aparece no mundo das unhas, e as manicures e profissionais de beleza correm para se atualizar e atender a demanda do mercado.

Em 2015, a atriz Giovanna Antonelli laçou moda ao criar uma linha de esmaltes de cor azul. Era impossível encontrar os tons em outras marcas, e o produto sumiu das prateleiras de tanto sucesso que fez.

PUBLICIDADE

Anos depois, Giovanna voltou a criar tendência ao interpretar uma personagem que usava pingentes em suas unhas. Mais uma vez, a moda pegou.

Foto Reprodução

A epidemia do momento são as unhas esmaltes em gel. Esse produto ficou famoso por durar mais e ter cores mais divertidas. Porém, alguns especialistas tem alertado para os riscos de usar esse técnica com muita frequência.

Riscos

O fato dele durar mais faz com que os usuários o removam apenas na visita seguinte a manicure, e lá mesmo já é feita uma nova pintura. Esse uso continuo faz com que as unhas fiquem expostas ao composto do gel durante muito tempo.

De acordo com eles, as pessoas tem que se acostumar a usar esse material nas unhas somente em casos emergenciais, como festas ou viagens a trabalho.

O esmalte em gel é formado por agentes químicos fotoiniciadores que são ativados por luz LED ou UV. Isso promove uma reação de polimerização e justamente por isso os compostos se unem e formam uma película rígida.

“Precisamos deixar as unhas respirarem por alguns dias. Caso contrário, colocamos nossa saúde em risco”, explicam os especialistas.

Um desses riscos é desenvolver um espécie de melonama, um câncer de pele causado pelas células danificadas pelo gel.

Essas células são as responsáveis pela pigmentação, e escurecem a pele quando recebe a luz solar ou de LED. A radiação UV pode promover queimaduras que levam ao envelhecimento precoce da pele e ao câncer.

Sinais

O site Cura Pela Natureza Separou algumas dicas de auto avaliação de câncer de pele, para você ficar alerta.

Confira:

1. O sinal tem uma forma irregular

2. A borda não é suave, mas irregular ou entalhada

3. O sinal tem sombreamento irregular ou manchas escuras

4. O tamanho é maior do que uma borracha que vem no lápis

5. A região muda de tamanho, forma ou textura

 

Mesmo que não tenha nenhum desses sintomas, é indicado que sempre se use filtro solar e que consulte u dermatologista com frequência.

Agora que você sabe que o esmalte em gel não é tão inofensivo o quanto parece, maneire no seu uso para que não tenha problemas no futuro.

POSTS PATROCINADOS