Ela nasceu com rara deformidade. Dois anos depois, ela ganha um novo rosto


PUBLICIDADE
O ultra-som encontrou a deformidade ainda na gestação

Alicia Taylor estava ansiosa para conhecer os rostinhos de suas filhas gêmeas que seriam revelados em exame de rotina. No entanto, descobriu algo chocante.

Uma das gêmeas tinha uma deformidade facial. Este defeito raro ocorre quando os ossos faciais não se fundem no útero.

PUBLICIDADE

A pequena Violet Pietrok nasceu com um buraco no meio de seu rosto e sem cartilagem nasal. Como resultado, essas áreas pareciam mais largas do que o normal, e os médicos não sabiam se ela sobreviveria dessa forma.

Depois de algum tempo, os pais de Violet decidiram procurar um especialista que pudesse ajudar sua pequena menina. E foi então que o Dr. Meara do Hospital Infantil de Boston, entrou em cena.

Cirurgia Plástica

Aos 2 anos, Violet foi submetida a sua primeira grande cirurgia para reconstruir o rosto. A tecnologia era nova e a garotinha foi a primeira a passar por essa operação.

De acordo com a ABC, os cirurgiões usaram uma impressora 3D para criar modelos do crânio de Violet ao longo do tempo. Os modelos foram até trazidos para a sala de cirurgia para que os médicos pudessem se ter uma referencia enquanto operavam.

Os modelos 3D permitiram ao Dr. Meara modificasse seus planos no local. “Na verdade eu modifiquei meus cortes do ossos com base em algo que consegui ver acontecer com o modelo”, explicou ele.

É impossível de negar o poder da impressora 3D na medicina. Esta tecnologia inovadora poupa tempo, dinheiro e vidas.

Confira:

Violet Pietrok now 'smiling' after major surgery and 3D printing help reshape … – Daily Mail http://dlvr.it/9JmFhV

Posted by 3D Printing Art: 3D Resources, 3D Printers, CNC, 3D Software & Tools on Wednesday, April 8, 2015

Agora a cirurgia está no passado e Violet está em recuperação. Graças aos seus cirurgiões e à excelente tecnologia que os ajudou, a pequena já pode sorrir.

 

Fonte: LifTable

POSTS PATROCINADOS