Dores nos pés e nas mãos nem sempre são artrite. Conheça a tenossinovite e previna-se


Conheça a tenossinovite, doença que causa inchaço e dores nos tendões
PUBLICIDADE

É bastante comum – principalmente às pessoas mais velhas – que dores nas articulações sejam encaradas como um possível caso de artrite. No entanto, fugindo da linha de pensamento de muita gente, o problema pode se tratar de uma doença pouco conhecida, mas que atinge cerca de 150 mil pessoas por ano no Brasil: a tenossinovite.

Caracterizada por provocar inchaços e uma dor por vezes insuportável na região do tendão, a condição pode fazer com que o paciente sequer consiga mexer a área dolorida. Além disso, a enfermidade também causa vermelhidão na pele.

PUBLICIDADE

O cenário ideal é que, nos primeiras sinais de dor ou de vermelhidão, um médico seja procurado. Como padrão em várias doenças, quanto antes o tratamento começar, menor o risco do quadro piorar.

Como a doença age?

A tenossinovite costuma ser consequência de alguma doença sistêmica, como reumatismo, distúrbios imunológicos, doenças metabólicas, infecções ou alterações hormonais. Movimentos repetitivos, lesões ou a inflamação de Quervain (inflamação nos tendões dos polegares das mãos) são fatores que a desencadeiam.

Foto: Reprodução

O problema costuma atingir, principalmente, pessoas entre 30 e 50 anos, sendo que as mulheres representam a maioria dos casos. Outro público bastante propenso a sofrer com a condição são atletas, em especial quando sua atividade requer muita força das mãos.

Em alguns casos, a tenossinovite, que começa pela dor e na sequência traz inchaço e falta de sensibilidade na região afetada, também pode vir acompanhada de febre. Assim como as mãos e pés, os pulsos, os tornozelos, a sola do pé e os calcanhares podem ser afetados.

Dicas naturais

Tanto para prevenir quanto para amenizar as dores, algumas alternativas naturais se mostram eficazes, como o consumo de algumas plantas que tenham poder anti-inflamatório. Alguns exemplos são o gengibre e a cúrcuma. Além disso, exercícios de caráter terapêutico também podem ajudar.

Fonte: Cura pela Natureza

POSTS PATROCINADOS