Cirurgia emergencial demorou sete meses para ser feita. Isso fez com que homem ficasse cego


PUBLICIDADE

E este homem não foi o único que ficou cego em seu estado

A saúde em Brasília está vivendo um período muito difícil. Mais especificamente, todos os que sofrem com problemas de visão ficam muito tempo em filas e não são atendidos. Nem os que estão com graves problemas recebem mais atenção.  Adílio, por exemplo, ficou cego de um dos olhos e possui apenas 4% da visão de outro. E isso aconteceu porque o governo não lhe deu o mínimo para que ele ficasse saudável.

Tudo aconteceu quando, em março, o homem desconfiou que havia algo de errado em seus olhos. Foi então que ele foi até um hospital público e descobriu que ele estava com descolamento de retina. Isso era terrível e significava que ele precisaria urgentemente de uma cirurgia. O problema é que o aparelho necessário para esta operação não existia em nenhum lugar da rede pública. Desta forma, Adílio teve que ser encaminhado para uma clínica particular conveniada ao governo.

PUBLICIDADE

Mas nada se tornou fácil, mesmo depois de ser transferido de local. Centenas de pessoas no Distrito Federal enfrentam o mesmo problema que Adílio e estavam na fila junto com ele. E por isso tudo, a cirurgia deste homem só foi realizada em outubro, 7 meses depois da primeira consulta no hospital público.

cego

Trouxe danos para seus olhos

A cirurgia de Adílio, que deveria ser feita em um mês, demorou sete vezes a mais. E isso causou graves problemas para a visão daquele homem, que ainda ouviu do médico que o operou que o procedimento foi tardio e naquela época não teria o efeito desejado

cego

O quadro de Brasília

O caso de Adílio não é o único. Enquanto o governo gasta 3 milhões de 2015 a 2017 para encaminhar todos esses pacientes para hospitais particulares, a máquina necessária para a cirurgia nos olhos deles custa apenas 140 mil. Ou seja, daria para comprar 19 delas ao invés de terceirizar o serviço.

Esse caso absurdo fez com que a promotoria de saúde entrasse na justiça contra o governo do Distrito Federal para que ele corrija esse problema, que não só deixou Adílio cego, como várias outras pessoas.

Fotos: Reprodução Internet

Fonte: G1

POSTS PATROCINADOS