PUBLICIDADE

Existem tantas formas de olhar os problemas da vida. Perspectivas diferentes, ou simplesmente, ter empatia ao próximo nos faz ver que, muitas vezes, coisas erradas que as pessoas cometem merecem uma segunda chance.

Foi o que aconteceu com a norte-americana Chrissy Marie, na cidade de Lakewwod, em Washington, nos Estados Unidos. Ela foi furtada, e claro que isso poderia ter sido algo ruim, mas na verdade, foi algo que lhe fez pensar muito.

Ela teve um sino dos ventos roubados de sua casa. No lugar do objeto que tinha imagens de borboletas, se encontrava um bilhete e uma nota de 5 dólares. Nele dizia: “Desculpas por termos roubado seu sino dos ventos. Nossa mãe morreu e ela gostava de borboletas, então minha irmã pegou e colocou em nossa janela. Me desculpe. Esse é o único dinheiro que tenho. Por favor, não fique brava conosco”. O papel estava assinado pelo nome “Jake”.

Chrissy contou que chorou muito ao ler a confissão e resolveu fazer um convite para o “ladrãozinho”: “Bem, Jake, eu não sei quem você é, mas você pode voltar e pegar seu dinheiro, querido. Eu tenho 3 desses sinos dos ventos. Você pode voltar, buscar seu dinheiro e ficar com mais um, para que vocês dois tenha o seu sino. Eu não estou brava. Por favor, volte à minha casa”.

Ela queria muito ensinar ao menino que apesar de roubar ser errado, um momento difícil é sempre mais fácil ser superado se você tiver ajuda.

O post do ocorrido virilizou nas redes socais, mas Jake ainda não apareceu. Para Chrissy, tentar acertar é sempre o mais difícil, afinal, as pessoas passam pelo luto de maneiras diferentes.

A dor, o luto e a tristeza realmente são emoções que sentimos à nossa maneira. Assim como nunca devemos julgar ninguém, também devemos ajudar de alguma forma aqueles que precisam.

Bela atitude a de Chrissy, não é?

Fotos: Facebook

PUBLICIDADE