PUBLICIDADE

Você já deve ter ouvido falar no filme Mogli, da Disney, eu imagino, certo?! Bem, a história basicamente fala de um menino que acabou sendo deixado na selva e, aos poucos, ganhou a amizade dos animais. O caso desta menina, Tippi Benjamine Okanti Degre é praticamente essa.

A única diferença, talvez, é que ao contrário de Mogli, a menina não foi abandonada pelos pais Sylvie Robert e Alain Degré, e, sim, criada por eles em meio a selva africana. Durante este tempo, ela teve a oportunidade de conhecer países como Botswana, Zimbábue e África do Sul.

Mas a dúvida que fica é: como uma garotinha pode ser criada no meio da selva? Segundo os pais, de forma livre e tranquila. “Era como ter o maior parque infantil do mundo. Vivíamos em uma tenda, em estado completamente selvagem. Ela sempre acordava com o Sol brilhando e seus pais ao redor. Ela teve muita sorte”, relata Sylvie.

O melhor de tudo aquilo, como você deve imaginar, foi o encantamento com todos os animais ali presentes como elefantes, leões, macacos, leopardos, entre muitos outros. Por isso, a mãe fez questão de registrar tudo em um ensaio fotográfico, o qual virou um livro mais tarde chamado Tippi: My Book of Africa.

Durante todos esses anos, por incrível que pareça, a menina conseguiu formar amizades com os animais mais perigosos do reino animal. Mesmo parecendo ''fácil'' se aproximar deles, a mãe, obviamente, mostra sua preocupação, colocando sua segurança em primeira lugar. “Você não pode simplesmente se aproximar desses animais e agir assim com eles. Eles podem fugir ou atacá-lo se estiverem com medo, feridos ou precisarem proteger seus filhotes”, explica.

De acordo com os relatos da mãe, Tippi já foi mordida no nariz por um suricato e em outra situação, um babuíno lhe arrancou o cabelo, por motivos de ciúmes. "Os animais selvagens são imprevisíveis. Nós não podemos ter certeza de sua reação, já que não são da mesma espécie e não sabemos todos os códigos de comportamento”, conta.

Veja a magnífica história da menina 'Mogli':

Hoje com 23 anos, Tippi estuda na França e sua experiência chegou a ser registrada numa série de entrevistas feita em formato de livro, compondo também imagens extraordinárias que tudo o que passou na selva africana: “É como a história de Mogli, mas Tippi é real”, disse Sylvie.

Fotos: Sylvie Robert

PUBLICIDADE