Cadelinha morre de “tristeza” um mês após a morte de sua dona


cadelinha morre tristeza
É comprovado que cães podem morrer de depressão, ou "tristeza". Após a morte de sua dona, Dory não resistiu à depressão e faleceu um mês depois.
PUBLICIDADE

Como já havíamos noticiado aqui a morte de uma cãozinho por depressão após ser abandonado pelo dono, desta vez uma cadelinha faleceu da mesma causa: tristeza.

A professora Ângela Ferreira Pires da Trindade faleceu aos 49 anos em decorrência de um aneurisma cerebral. A morte da docente causou comoção em toda a cidade de Campo Largo, em Curitiba, mas quem mais sofreu foi a pequena Dory.

PUBLICIDADE

Assim que se completaram 28 dias da morte de Ângela, a cadelinha teve uma crise convulsiva e morreu. A veterinária afirmou que Dory provavelmente teve depressão, que acabou lhe causando uma lesão cerebral.

Reprodução

De acordo com o marido da professora, Moisés Trindade, as duas eram inseparáveis. Seguindo Ângela por todos os lugares, a pequena Beagle a amava mais do que tudo. Quando a dona faleceu, Dory a procurava em todos os lugares e, em algum momento, notou que havia algo errado.

Reprodução

É mais do que comprovado que um ser humano pode morrer de “tristeza” e com os animais não é diferente. A cadelinha perdeu sua mãe, mas torcemos para que agora elas estejam juntas em um lugar melhor.

Fonte: Banda B

POSTS PATROCINADOS