Bebê com Down vence problemas no coração e estomacais e supera expectativa médica


Bebê com síndrome de Down supera todas as expectativas médicas
PUBLICIDADE

Os primeiros instantes de vida de uma bebê norte-americana chamada Kitty Witaschek foram dramáticos. Portadora da síndrome de Down, a criança nasceu com três problemas cardíacos e uma séria enfermidade estomacal. A expectativa dos médicos era a de que ela não sobreviveria mais do que um dia fora do útero de sua mãe, Bonnie.

Apesar do cenário delicado e pessimista, felizmente o prognóstico médico não se concretizou. A vontade de viver da garotinha somada a todos os esforços dos especialistas no hospital foi recompensada de maneira fantástica. E sete meses após o parto, o quadro de notícias ruins que se estendeu da gestação ao parto deu lugar a um novo panorama.

PUBLICIDADE

Aos 36 anos, Bonnie se orgulha em compartilhar a história da filha, a qual ela chama de “bebê mágica”. Kitty nasceu com uma aorta estreita e dois buracos no coração, o que afetava diretamente a circulação do sangue oxigenado pela corpo. Ela enfrentou duas operações no coração, uma cirurgia intestinal, uma parada cardíaca e uma convulsão quase fatal.

Além disso, um ultrassom revelou que o trato digestivo da criança estava subdesenvolvido, o que teria por consequência a necessidade da inserção de um tubo logo após o nascimento. E para completar, a pequenina também tem hiperinsulinismo congênito, um distúrbio genético que diminui as taxas de açúcar no sangue. Contudo, todas as graves adversidades estão sendo gradativamente separadas.

Bonnie revela que os meses de batalha e incerteza em relação a saúde da filha a abalaram profundamente. Ela chegou a quebrar o computador de seu escritório por conta do estresse ao qual se submeteu. “Eu senti um medo tremendo de que ela não sobrevivesse. Só o que fazia era orar”, conta.

Os primeiros sete meses de Kitty foram vividos dentro de uma unidade hospitalar. E mesmo após a alta, as visitas ao médico ainda serão constantes. Mas nada que abale os sentimentos de fé, otimismo e alívio da família que sabe que o pior já passou, embora cuidados rígidos ainda tenham que ser tomados.

“Ela é forte. É incrível. É minha bebê mágica”, diz a mãe. “Ela é uma criança que ama a vida e que está sempre feliz e sorridente. E a cada dia eu me apaixono e me admiro ainda mais por ela”, conclui.

Fotos: Bonnie Witaschek / Instagram / Iambbdups
Fonte: Daily Mail

POSTS PATROCINADOS