PUBLICIDADE

Dizem que as mães têm o instinto de salvar seus filhos das mais adversas situações e já vimos inúmeros exemplos de que isso é verdade, até mesmo no mundo animal.

Mas e os filhos, qual o comportamento deles quando o assunto é a vida dos pais? A verdade é que cada um reage diferente às mais diversas situações. O caso de um garotinho, no município de Jaguaribe, no Ceará, mostrou que os filhos podem sim tentar proteger os pais quando os vêem em perigo.

Kauã de Assis Lopes, de 11 anos, estava no bar de sua família quando, segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), dois homens chegaram em uma moto e efetuaram disparos contra Pedro César Parente Rodrigues, de 18 anos.O menino estava próximo e acabou sendo atingido no pescoço e foi encaminhado para o hospital de Limoeiro do Norte, mas não sobreviveu - ele não teve o atendimento necessário no momento certo porque seu município não possui uma UTI Móvel, somente uma ambulância básica, com dois técnicos de enfermagem e nela ele foi transferido até o hospital.

Havia apenas um detalhe sobre a morte de Kauã: a diretora da escola onde ele estudava, que fechou as portas nesses últimos dois dias em luto por ele, Rosane Silva Bezerra contou que o menino tinha sonhado que a mãe morria e no momento em que os tiros foram disparados ele correu em direção a ela e acabou sendo atingido.

Até o momento ninguém foi preso e a execução está sendo investigada pela Delegacia Regional de Jaguaribe. Esperamos que os responsáveis sejam encontrados!Foto: Reprodução/ Internet

PUBLICIDADE