Filho de Murilo Rosa entra na onda de desafio que já matou uma criança. Ator desabafa


PUBLICIDADE
Desafio do desodorante já matou uma criança de 7 anos em São Paulo

O ator Murilo Rosa esteve na semana passada no programa matinal de Fátima Bernardes, e contou sobre um desafio que está na moda entre os adolescentes.

Segundo Murilo, um amigo da escola de seu filho Lucas, o desfiou a inalar o aerosol de um desodorante o máximo de tempo que o garoto conseguisse. O indicado pelo amigo foi que o desafio fosse passado para outro colega assim que Lucas cumprisse.

PUBLICIDADE

O pequeno recusou a ideia e foi imediatamente contar ao seu pai sobre essa história. “Ele me contou que um amiguinho, inocentemente, porque quando um amigo propõe isso na escola, é de forma inocente, falou para fazer esse desafio“, lembrou Murilo.

Foto: Encontro com Fátima Bernardes

Esse tipo de desafio é derivado de um jogo que surgiu há uns anos na internet, o Baleia Azul. Neste desafio os jovens também são colocados em situações de riscos contra a própria vida, e ameaçados caso não cumpram com o prometido.

Na época em que o Baleia Azul apareceu, outras personalidades alertaram os pais sobre os riscos do jogo, como o youtuber Felipe Neto e a atriz Letícia Sabatela.

Murilo conta que a educação é parte primordial na hora de ajudar os filhos a escaparem de situações como essas. A primeira reação do menino foi ir até o pai. “Acho que a primeira coisa que a gente tem de ensinar ao nosso filho é a falar ‘não’ e ter atitude, porque a criança é muito vulnerável e fácil de ser influenciada”, diz o ator.

Riscos do Aerosol

Na Grande São Paulo, uma criança de apenas 7 anos foi vítima do desafio e morreu após ter uma parada cardiorrespiratória por consequência da inalação do composto do desodorante.

O ácido clorídrico, junto com outras substâncias da composição do desodorante, pode causar queimaduras nos lábios, na mucosa e laringe.

O otorrinolaringologista Jamal Azzam, avisa das chances de alergias. A mais grave é o edema de glote, que é o fechamento da região das cordas vocais, fazendo com que a pessoa não consiga respirar.

“Com isso, há risco iminente de morte em poucos minutos ou de sequelas neurológicas definitivas pela falta de oxigenação do cérebro”, alerta o médico.

Fique atento para que seu filho não caía nesse armadilha.

Fonte: Vix

POSTS PATROCINADOS