Apesar de “comum”, mania de balançar as pernas pode esconder um sério risco a sua saúde mental


PUBLICIDADE

Eu tenho certeza que muitos de vocês (eu me incluo) têm a famosa mania de mexer as pernas. Estou certo? Quando esperamos por atendimento ou estamos naquela fila a qual parece que a nossa vez nunca vai chegar, involuntariamente nós começamos a balançar e movimentar as nossas pernas.

Aparentemente, parece um hábito inofensivo e comum, mas a partir do momento que isso se torna algo constante e, principalmente, começa a irritar a própria pessoa ou quem está ao seu redor, esse é o sinal de que existe algum problema além.

PUBLICIDADE

Mas, realmente, o costume de mexer as pernas é algo que devemos nos preocupar? Da mesma maneira em que muitos de nós temos o (mau) hábito de roer as unhas como resposta comportamental a um quadro de ansiedade, balançar as pernas se encaixa na mesma condição. Ou seja, é uma situação que carece de cuidados.

  1. Foto: Reprodução

Como saber se o caso é de ansiedade?

Para saber se o hábito realmente envolve um quadro de ansiedade, um exercício pode ajudar. Durante a movimentação dos membros, fique atento se algum sintoma do distúrbio o acompanha. Por exemplo: ritmo cardíaco acelerado, suor excessivo, nervosismo e cansaço físico e mental. Vale ressaltar que a ansiedade está relacionada à insegurança e ao medo de que determinadas situações deem errado, o que pode comprometer o estado mental.

Portanto, não deixe de se atentar ou de procurar um médico caso o problema seja constante. O fato de um hábito ser “normal” não necessariamente o torna bom ou inofensivo.

Foto de capa: Gpointstudio / Shutterstock / Vix

POSTS PATROCINADOS