Alzheimer pode não ser mais uma doença sem cura. Pesquisas investem em vacina inovadora


Alzheimer pode não ser mais uma doença sem cura. Pesquisas investem em vacina inovadora
PUBLICIDADE
A medicina avança a todo instante, a cada dia que se passa uma nova descoberta pode mudar tudo e trazer resultados incríveis.

O avanço da vez foi no tratamento de Alzheimer. Em Quebec, Canadá, pesquisadores da Universidade Laval fecharam parceria com a farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK). Juntos descobriram uma forma de estimular os mecanismos de defesa naturais presentes no cérebro em pessoas com a doença. Com essa descoberta, começaram os estudos para ser desenvolvida, também, uma vacina.

A equipe que está sob liderança do Dr. Serge Rivest identificou uma molécula que é capaz de estimular a atividade de determinadas células do sistema imunológico do cérebro.

PUBLICIDADE

idosa recebendo vacina
(Reprodução Google)

Os testes feitos em ratos ao longo de 12 dias mostraram que os animais que apresentavam sintomas da doença passaram a aprender novas tarefas (que haviam esquecido) e apresentaram melhora significativa na sua função cognitiva.

A vacina tanto pode ser usada para retardar a progressão da doença e como também pode ser uma forma preventiva para todas as pessoas que apresentam fatores de risco para a doença.

“Quando nossa equipe começou a estudar o Alzheimer, há uma década, nosso objetivo era desenvolver um melhor tratamento para os pacientes”, explicou o professor Rivest. “Com a descoberta anunciada, eu acho que estamos perto do nosso objetivo”.

vacinação
(Reprodução Google)

Você pode conferir o artigo sobre a pesquisa publicado na revista PNAS (em inglês), clicando aqui.

(FONTE: Razões para acreditar)

POSTS PATROCINADOS