Noiva com câncer ignora o conselho do médico e mantém data do casamento


PUBLICIDADE
Depois que seu câncer voltou, ela teve que tomar uma decisão

Laurin long é uma americana que conheceu o amor de sua vida, Michael Bank, em 2015, enquanto ela  tratava de um câncer de mama.

Mesmo que as circunstâncias não fossem ideais, Laurin não deixou sua doença atrapalhar a felicidade e o comprometimento. Ela tinha acabado de passar por uma mastectomia, além de várias sessões de quimioterapia, e precisava relaxar um pouco.

PUBLICIDADE

Desde que Laurin conheceu Michael, os dois são inseparáveis. Inclusive, ele ficou de joelhos e pediu ela em casamento dois anos depois que se conheceram.

Tudo parecia perfeito, o casamento estava marcado e os médicos já tinham declarado que o câncer de Laurin já tinha sumido. Até que ela começou sentir dores muito fortes e suas costas.

Quando foi ao médico para descobrir do que se tratava, ficou sabendo do pior. O câncer da mulher tinha voltado e já tinha se alastrado para os ossos e para o fígado.

Laurin mais uma vez passou por três meses de quimioterapia, mas os resultados não foram muito eficientes. Não demorou muito para que o câncer fosse detectado em seus pulmões também.

Casamento

A primeira recomendação dos médicos foi a de que o casal adiasse a cerimônia de casamento para que ela pudesse se tratar. Afinal, esse tipo de evento pode causar um grande estresse, principalmente nas noivas.

Porém, isso não era uma opção para Laurin, que ignorou o pedido. O dia que eles tinham escolhido tinha um significado especial, pois era o aniversário do primeiro encontro deles juntos.

“Dissemos a eles que não, nós tinhamos uma data especial”, lembra ela.

Laurin contou com o apoio de suas amigas. Uma delas trabalha como planejadora de casamentos e se ofereceu para organizar tudo para ela.

Além disso, Laurin foi convidada para fazer um teste clínico para um tratamento experimental na Carolina do Norte. Com o apoio da organização, que não tem fins lucrativos, o casal pôde pagar pelo tratamento.

“Eu pude me concentrar em fazer o teste clínico (que começou em fevereiro) e não precisei me preocupar com os detalhes do casamento”, conta Laurin. “O médico disse que iria fazer o possível para eu me sentir bem no dia da cerimônia.”

Embora o diagnóstico fosse extremamente crítico, Laurin respondeu bem ao tratamento experimental.

O casamento deles foi absolutamente perfeito

Os médicos disseram que ela provavelmente não iria conseguir ficar bem até a data, mas a garota seguiu a sua intuição e fez o seu dia inesquecível.

“Eu queria compartilhar algumas fotos do MELHOR DIA, no nosso dia do casamento! 24 de março de 2018 cai como meu dia favorito nos meus quase 30 anos de vida! Mike e eu tivemos o casamento dos nossos sonhos e tudo aconteceu perfeitamente! Ele é meu marido, meu melhor amigo e minha alma gêmea! Foi maravilhoso ter tantas pessoas na nossa comemoração ontem! Não podemos agradecer a todos que viajaram de perto e longe para estar conosco! ”.

“Eu dancei a noite toda e me senti como uma rainha o dia todo! O melhor de tudo, eu me tornei uma esposa para o homem dos meus sonhos!”

O casal agora espera mais informações sobre esse tratamento experimental no qual ela se submeteu. Dependendo da resposta, eles marcarão uma lua de mel.

“Estou melhor do que estava em dezembro, tenho mais dias bons do que ruins. Mas são necessárias duas pessoas fortes para superar isso. Em 3 anos nós passamos por mais coisas do que a maioria dos casais passa em 50. ”

POSTS PATROCINADOS